A nova administração da Portugal Telecom está a preparar-se para pedir ao Governo que tome uma decisão sobre algumas matérias que são estratégicas para o futuro da empresa, avança hoje o jornal Diário Económico. Entre estas destaca-se a manutenção do fundo de pensões, a expansão internacional, a estratégia em temos de inovação e desenvolvimento e ainda o impacto da venda e desmembramento da empresa para a economia portuguesa.

Henrique Granadeiro, CEO da PT, entende que como accionista de referência o Governo tem de tomar uma posição para garantir a protecção dos stake-holders da empresa na Oferta Pública de Aquisição da Sonaecom, considerada hostil e contrária aos interesses da empresa pela Administração.

Recorde-se que a Autoridade da Concorrência apontou alguns problemas à operação, para os quais a Sonaecom está agora a preparar “remédios” para contrariar uma eventual posição negativa da autoridade reguladora.

De acordo com a notícia do Diário Económico, a administração da PT está a “reunir esforços” para levar o Governo a prenunciar-se antes que a Autoridade da Concorrência tome uma decisão. O objectivo será pedir ao ministro da tutela, Mário Lino, que salvaguarde os interesses de accionistas, empregados e fornecedores.

Notícias Relacionadas:
2006-05-25 - Sonaecom assegura 1% do capital da Portugal Telecom
2006-03-07 - PT quer distribuir 3 mil milhões de euros pelos accionistas e admite autonomizar negócio grossista fixo
2006-02-06 - Sonae SGPS lança OPA sobre Portugal Telecom

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.