A IBM reuniu hoje um conjunto de parceiros para dar a conhecer a nova estratégia internacional do grupo para a área de software. Num ano em que as previsões dos analistas apontam para a retoma do mercado, a IBM reforça o peso dos parceiros na sua estratégia de negócio para a área de software e deposita neste relacionamento todas as suas expectativas para crescer em mercados core como o segmento de pequenas e médias empresas (que pesa 50 por cento no total do mercado nacional), sector público, comunicações e distribuição e banca.



"Esta nova orientação em termos de on demand implica que os nossos vendedores, que antigamente andavam a promover tecnologia, deixem de o fazer e passem a endereçar o mercado com soluções", explica Sérgio Aniceto responsável pela área software da IBM em Portugal. "Isto obriga-nos a estar em estreita colaboração com a rede de parceiros, uma vez que não temos soluções, para conhecer melhor a oferta de que dispõem", acrescenta explicando que a IBM passará a assegurar um trabalho de promoção das soluções de parceiros, apoio técnico e de vendas que anteriormente não assegurava.



Para colocar no terreno a nova estratégia a IBM está a criar um backoffice de suporte aos parceiros, em termos tecnológicos, que será também o local onde IBM e parceiros discutem o interesse em apoiar o desenvolvimento de determinada solução. Ficam excluídas dos programas de cooperação as chamadas áreas de especialidade da IBM, onde a empresa detém todas as competências necessárias para estar no mercado.



Intenções de investimento em software e serviços melhoram em 2004



No evento da IBM foram ainda divulgadas algumas tendências de mercado que apontam para uma ligeira retoma dos investimentos em TI, sobretudo em software e serviços, já este ano. Segundo Aristides Meneses, director da INSAT Portugal, um inquérito realizado já este ano a 385 gestores das maiores empresas nacionais demonstra que as intenções de investimento (orçamentadas) nestas áreas supera em 10 por cento os investimentos efectivos, realizados em 2003.



Segundo o consultor, o barómetro INSAT relativo ao mês de Março - que tem como amostra o volume de negócios de um conjunto de distribuidores e empresas de software e serviços - revela também um crescimento de 42 por cento, face aos valores apurados no período homólogo. Esta melhoria não resulta de qualquer negócio extraordinário realizado no mês em análise, pelo que poderá ser um bom indicador de retoma, considera.



A IBM sublinhou no encontro que está atenta aos sinais de crescimento, sobretudo nos segmentos de PMEs e nas áreas de comunicações e distribuição, que a par com determinadas soluções (como a área de content management) revelam grande potencial de negócio.



É nestas áreas e para estes segmentos de clientes que a empresa procura reforçar o relacionamento com parceiros, colocando ao seu dispor não só o know-how técnico (para o desenvolvimento das soluções e assistência aos clientes), mas também espaços para encontros e apresentações com clientes (Fórum IBM), promovendo a aproximação entre as partes envolvidas.



Notícias Relacionadas:

2004-01-25 - Entrevista:"A mudança vai permitir à IBM fazer mais e melhor negócio"


2003-11-03 - IBM investe em campanha alargada para o mercado das PMEs

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.