O Instituto Nacional de Estatística revelou os resultados referentes ao estudo que realizou, em colaboração com o Observatório das Ciências e das Tecnologias, sobre a Utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação pelas Famílias em Portugal cujas conclusões apontam para o facto de 24 por cento possuir computador na sua residência e 13 por cento, ligação à Internet.



A região onde a percentagem de posse de computador é mais significativa é Lisboa e Vale do Tejo, com 30,1 por cento, apresentando também a maior taxa de ligações à Internet, com 16,9 por cento. Não muito longe está a região Centro, com 24 por cento de residências "equipadas" com PC, embora apresente apenas 10,6 por cento de ligações à rede.



A destacar-se pela negativa encontra-se a Região Autónoma da Madeira onde somente 11,7 por cento das famílias têm computador em casa e apenas 6,6 por cento possui ligação à Web, o valor mais baixo do país ultrapassado apenas pelo Algarve que obtém 16,2 por cento de casas com computador e 11,5 de ligações à Net, o que mesmo assim é um valor superior à percentagem de utilizadores ligados à Internet no Alentejo, que se situa nos 10,9 por cento.



No total, 71 por cento das famílias portuguesas não possui computador e destas apenas 7 por cento tenciona adquirir um equipamento em breve, pelo que, a elevada percentagem de 64 por cento não considera sequer essa hipótese. Já em relação à Internet, 41 por cento possui ligação, 25 por cento pretende adquirir uma e 23 por cento não considera fazê-lo.



No que diz respeito à utilização, 29 por cento afirmam usar habitual ou ocasionalmente o computador, face a uma percentagem de 68 por cento que não o utilizam. Por outro lado, 18 por cento dos portugueses utiliza a Internet e 14 por cento não pretende sequer começar a navegar.



Salienta-se ainda o facto dos estudantes serem quem mais usa o computador com uma percentagem de 86,7 por cento. Entre os locais onde o PC é utilizado surgem, em primeiro lugar, o lar, com 44 por cento e o local de trabalho com 36 por cento, e para aceder à Net com 43 por cento surge o local de residência e também o trabalho, com 31 por cento.



Quanto ao teletrabalho apenas uma reduzida percentagem de 1,8 por cento da população aproveita o computador com esta finalidade. Em relação ao eCommerce 8 por cento dos utilizadores da Net compram online, 82 por cento afirma que nunca o fizeram, 59 por cento não pretende proceder à aquisição de bens ou serviços através desta forma de comércio, sendo que, apenas 9,4 por cento responde que o virá a fazer.



Dados anteriores referiam que a percentagem de famílias com computador em casa, no ano de 1995, era de apenas 11 por cento e em 1997 era de cerca de 14 por cento desconhecendo-se a percentagem de ligações à Internet. Todavia, a tendência tem sido de crescimento com o número de agregados com aparelhos em 1999 a alcançar já uma percentagem de 21 por cento, e em 2000 de 22 por cento.



Notícias Relacionadas:

2002-03-11 - Número de internautas portugueses cresce e reforça acesso em banda larga

2002-03-01 - Evolução das tecnologias de Informação nas empresas nacionais continua lenta

2001-12-10 - Europeus não se interessam pela ciência e investigação

2001-10-11 - Acesso à Internet aumenta nas escolas da União Europeia

2001-10-02 - Governo apresenta novos dados sobre a utilização das TICs pelos portugueses

2001-10-01 - Portugal continua na cauda da Europa em inovação tecnológica

2001-07-11 - Portugal é líder potencial em desenvolvimento tecnológico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.