A Intel publicou ontem uma reacção oficial ao processo legal iniciado há pouco mais de dois meses pela AMD. A concorrente da gigante de semicondutores acusa a empresa liderada por Paul Otellini e Craig Barrett de práticas anti concorrenciais e abuso de posição dominante no mercado de microprocessadores com arquitectura x86, uma acusação que a Intel agora refuta.



Em comunicado a Intel sublinha que as suas práticas concorrenciais são legais e honestas e que as acusações da AMD, ao impedirem a empresa de baixar os seus preços, vão afectar prejudicar sobretudo os consumidores.



Sustentando que as alegações da concorrente são incorrectas e contraditórias, Bruce Sewell, Conselheiro geral da Intel, afirma em comunicado que a Intel conseguiu o seu sucesso através da inovação, investimento e enfoque no consumidor. "Com este processo a AMD procura culpar a Intel pelas suas falhas comerciais, que na verdade são resultado directo da acção, ou falta de acção, da própria AMD", adianta.



A contestação foi entregue ao tribunal, referindo ainda o documento que sob a capa das leis da concorrência a AMD quer proteger-se da concorrência, impedindo a Intel de baixar os preços e podendo assim manter os seus próprios valores mais elevados.

Notícias Relacionadas:

2005-06-28 - AMD acusa Intel de práticas anti-concorrenciais em processo judicial

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.