A Microsoft instaurou ontem junto do Tribunal do Distrito Oeste do estado norte-americano de Washington um processo judicial contra uma start-up especializada na produção de software para o sistema operativo open-source Linux, porque, de acordo com a gigante do software, esta utiliza um nome que viola a marca registada Windows, informou a C|NET.



Desta forma, a empresa de Bill Gates pediu ao tribunal que impedisse a Lindows - companhia criada por Michael Robertson, ex-director executivo da MP3.com, um site de música digital em formato MP3 que foi há poucos meses adquirida pela Vivendi Universal - de empregar esse nome. A Lindows está actualmente a desenvolver uma nova versão do sistema operativo Linux que se pretende que seja compatível com programas criados para o Windows da Microsoft.



A gigante do software argumenta que a empresa, que está a planear lançar oficialmente o seu produto no início do próximo ano, está a tentar confundir de propósito o Lindows com o Windows. O documento legal apresentado apela ao tribunal que esta start-up deixe de utilizar o nome de Lindows e que imponha o pagamento de uma quantia não especificada.



Ao que tudo indica, a Microsoft não defende que a empresa visada deva ser proibida de desenvolver os seus produtos, mas sim que seja impedida de empregar um nome que poderá confundir o público e violar a marca registada Windows.



o Lindows baseia-se no projecto Wine, uma iniciativa com vista a reproduzir os comandos que os programas criados para o Windows empregam. A empresa, sediada em São Diego, na Califórnia, foi lançada no início deste ano. Em declarações à C|NET, Robertson caracterizou esta decisão como mais uma tentativa da Microsoft para destruir uma ameaça viável ao seu império Windows.



Segundo Jon Murchinson, porta-voz da Microsoft, citado pela publicação online, a empresa de Bill Gates encarou um processo judicial como um último recurso:"Claramente, preferimos trabalhar com eles no sentido de resolver voluntariamente este problema. O nome do seu produto infringe a nossa patente de marca registada. Esperamos que eles colaborem connosco para esta questão seja solucionada sem necessidade de recorrer a uma acção legal."



Robertson afirmou ao site de tecnologia que não tinha sido contactado pela Microsoft a respeito da disputa sobre o nome. Acrescentou ainda que espera que na próxima semana já esteja pronta uma versão de avaliação do Lindows. O público-alvo desta distribuição serão as pequenas e médias empresas que poderão estar interessadas em mudar para um sistema operativo mais económico, mas que investiram bastante em aplicações Windows, como o Office.



A Microsoft envolveu-se ao longo deste ano numa guerra de palavras e ideias cada vez mais fraccionária com os apoiantes do Linux. Os executivos da gigante de software criticam o modelo de distribuição open-source no qual se baseia o Linux por constituir um caminho para o fracasso comercial.


Notícias Relacionadas:

2001-10-26 - Lindows pretende tornar Windows compatível com o Linux

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.