A Nokia apresentou hoje os resultados do último trimestre do ano, durante o qual conseguiu aumentar lucros em 65 por cento, para 948 milhões de euros. No mesmo período as vendas da fabricante caíram 5,3 por cento para os 11,99 mil milhões de euros, para um total de 127 milhões de telemóveis vendidos, com um preço médio de 63 euros. Face ao ano passado, foram mais equipamentos vendidos mas com um preço médio mais baixo.

Em 2008 o preço médio dos equipamentos vendidos na mesma altura era de 71 euros. Ainda assim, os resultados obtidos permitiram à empresa fechar o ano com uma quota de mercado superior àquela que registava no final de 20008, passando de 37 para 39 por cento.

A área de telefones inteligentes foi um dos segmentos onde a empresa cresceu graças ao lançamento de novos modelos touch e QWERTY, como explica em comunicado o presidente do grupo. Neste domínio a quota da Nokia terá passado de 35 para 40 por cento.

Por regiões, a Europa já não é a zona do globo onde a Nokia mais vende equipamentos. A região Ásia/Pacifico consegue esse feito com 34,5 milhões de telemóveis, mas seguida de perto pela Europa que comprou 34,3 milhões de unidades no período. Na primeira zona as vendas da fabricante aumentaram 15 por cento, enquanto na segunda caíram 1,2 por cento.

Ainda no que se refere aos resultados financeiros é de registar que as vendas de 11,9 mil milhões de euros registadas pela empresa no período representaram um crescimento de 22 por cento face ao trimestre anterior, mas um decréscimo de 5,3 por cento face a igual período do ano passado. Também as vendas anuais registaram uma quebra face a 2008, neste caso, de 19,2 por cento para um total de 40,9 mil milhões de euros.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.