A Novabase terminou o ano de 2014 com uma queda nos lucros pelo segundo ano consecutivo. Apesar do crescimento no volume de negócios, a tecnológica ressentiu-se dos custos da "restruturação", no valor de 1,5 milhões de euros, e de efeitos cambiais, refere o CEO, Luís Paulo Salvado, citado em comunicado.

Ao longo do passado, a Novabase lucrou um total de 3,1 milhões de euros, um número 59% inferior aos 7,5 milhões de euros apresentados em 2013. Por outro lado, o volume de negócios cresceu pelo segundo ano consecutivo e passou dos 216,8 para os 220,9 milhões de euros.

Apesar de uma queda no encaixe financeiro da tecnológica, o presidente diz que estes resultados "refletem uma boa execução da estratégia de internacionalização e enquadram-se dentro dos objetivos definidos" da empresa, nomeadamente o alargamento dos negócios além-fronteiras. Em 2014, a Novabase "cresceu 8% graças ao aumento de 42% nas operações internacionais, que representam já 40% do negócio total", um valor acima dos 35% inicialmente previstos. Para 2015, espera-se que esta componente atinja um peso de 45%.

"Em 2015 iremos manter como prioridade a internacionalização, reforçando o investimento na diferenciação das nossas ofertas", comentou Luís Paulo Salvado. "Operámos no final de 2014 uma reestruturação com o duplo objetivo de melhorar a competitividade nas operações domésticas e, simultaneamente, libertar recursos para o esforço de internacionalização", acrescentou.

O relatório da Novabase dá conta de uma estimativa de 225 milhões de euros para o volume de negócios em 2015 e um valor de EBITDA entre os 14 e os 17 milhões de euros. No ano passado, esse indicador fixou-se nos 14,7 milhões de euros, uma ligeira queda em relação aos 14,9 milhões contabilizados em 2013.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.