Para não cairmos nas velhas questões sobre as expectativas gerais para o ano que está prestes a iniciar-se, a equipa do TeK decidiu este ano enviar a algumas empresas e consultores perguntas específicas sobre os seus negócios e mercados, pedindo uma antevisão das expectativas para 2004.

Em geral as respostas denotam algum optimismo, ainda não bastante solidificado, o que dá a entender que as empresas esperam que o ano de 2004 traga boas novidades. Ao mesmo tempo alinham as principais medidas a tomar para conseguir a desejada retoma nesta área.

Acompanhe connosco cada uma das respostas, que foram ordenadas por ordem alfabética do nome das empresas e organismos.

Anacom com mais poderes sancionatórios no novo quadro regulamentar
A entrada efectiva em vigor do novo quadro regulamentar das comunicações e o UMTS são dois dos principais temas do sector em 2004. A Anacom sublinha a flexibilidade do novo quadro e deseja melhores serviços a preços adequados com a terceira geração móvel.

Nova associação de fabricantes de informática traça linhas positivas
Apesar de esperar um crescimento do mercado mais moderado do que o registado em 2003, Maia Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Fabricantes de Equipamento Informático, aposta na modernização do sector para garantir maior credibilidade.

Legislação aumenta ferramentas contra pirataria informática
O lucro fácil e a falta de responsabilidade colectiva para banir os infractores são duas das principais ameaças à luta contra a pirataria informática, mas Manuel Cerqueira da Assoft acredita que em 2004 as ferramentas legais serão reforçadas.

Cisco espera crescimento da telefonia IP em 2004
O responsável da Cisco em Portugal acredita que 2004 será o ano da retoma para os investimentos das empresas nacionais em tecnologia. Carlos Brasão garante que a Cisco começou a sentir essa disponibilidade já em 2003.

HP aconselha Adaptive Enterprise Solutions
Para a HP, o futuro sucesso das empresas depende da integração perfeita entre a estratégia de negócio e a infra-estrutura tecnológica, propondo o seu conceito Adaptive Enterprise Solutions como resposta, explica João Moro.

PMEs e Serviços com papel central na IBM
O enfoque da IBM nas PMEs e nos serviços irá acentuar-se durante o ano de 2004, garante José Joaquim Oliveira, Country General Manager da IBM Portugal.


IDC vê 2004 como ano de consolidação para as tecnologias
Apesar dos condicionalismos económicos se manterem, a IDC acredita que alguns sectores das tecnologias mostrem já em 2003 comportamentos positivos e consolidem esta evolução em 2004.

Ministra enuncia medidas para promover C&T durante 2004
Para a ministra da Ciência e Ensino Superior, o país está na direcção certa para recuperar em 2004 parte do atraso que o separa da média europeia nos indicadores de C&T.

Nokia mantém expectativas elevadas para N-Gage
José Horta e Costa da Nokia Portugal não tem dúvidas de que o N-Gage será um sucesso em Portugal e promete mais novidades no portfolio de entretenimento para 2004.

ONI quer resolução de questões antigas para uma concorrência mais saudável
Pedro Norton de Matos, presidente da ONI, reconhece o esforço levado a cabo pelo regulador nos últimos anos mas considera que em 2004 há muito trabalho a fazer. As condições de acesso à rede fixa de telecomunicações são uma das principais preocupações.

Expectativas positivas para a tecnologia Oracle 10g
Alinhando os benefícios da implementação da tecnologia de grid computing da Oracle 10g, Eduardo Pinheiro, director de marketing da Oracle Portugal, diz que 20 por cento das maiores empresas vão iniciar no próximo ano projectos de Grid.

Operador histórico quer redescobrir o cliente
Com mais de 90 por cento de quota de mercado a PT Comunicações não quer perder clientes e acredita que a posição de incumbente a obriga a redescobrir o cliente melhorando a oferta e qualidade de serviço, garante Álvaro Roquette administrador da PTC.

Central de Compras do Estado precisa de reforma
Delfim Pires, Director Geral da Solbi/City Desk, afirma que é preciso mudar a legislação e normas da Central de Compras do Estado para garantir mais espaço aos fabricantes de informática portugueses e deixar de privilegiar as marcas internacionais.

Adesão rápida à mobilidade acontece também em Portugal
Citando um estudo realizado pela Toshiba em Portugal, Jorge Borges afirma que o mercado wireless vai multiplicar por 15 nos próximos quatro anos, esperando-se para 2004 um crescimento de quase 300% em relação aos valores de 2003.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.