De acordo com a notícia avançada pelo Jornal de Negócios, a Santa Casa da Misericórdia retribuiu em 2018 1.881 milhões em jogos sociais. No entanto, as operadoras de jogo online superaram esse valor, distribuindo 2.279.7 milhões de euros em prémios.

Os jogos de fortuna e azar online foram responsáveis por 1.966.8 milhões de euros em prémios, enquanto as apostas desportivas à quota pagaram 312.9 milhões de euros em prémios. Note-se que no relatório a Santa Casa da Misericórdia não detalha os prémios pagos por cada tipo de jogo, indicando apenas o valor total.

Citado pelo jornal, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho, garante que o jogo online não tem afetado os jogos tradicionais, mas admite alguma preocupação.

De acordo com o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos, em 2018 o montante apostado em jogos online ascendeu a 2.431.8 milhões de euros. Dados mais recentes, relativos ao 1º trimestre de 2019, indicam que a receita bruta gerada pela atividade de jogos e apostas online foi de 47.3 milhões de euros, valor mais alto desde o 1º trimestre de 2017.

O dinheiro gasto o ano passado em jogo significa que, em média, os portugueses apostaram mais de 16 milhões de euros todos os dias, o que representa cerca de 3% do Produto Interno Bruto (3%).  O relatório revela, ainda, um recorde da Santa Casa nas vendas brutas de jogos sociais: 3.097 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.