A Microsoft enfrenta um novo processo antitrust nos Estados Unidos movido pela Realnetworks que acusa a gigante do software de abuso de posição dominante no emergente mercado da música e do vídeo digital.



A RealNetworks considera que a empresa de Bill Gates integra ilegalmente o seu software Windows Media Player com as cópias do sistema operativo Windows, independentemente dos utilizadores quererem usar ou não a aplicação.






Tal acção dificultou, segundo a acusadora, a concorrência de idênticas aplicações da RealNetworks, o Real One e o Real Player, resultando em perdas substanciais de receita e negócio para a fabricante, que pede agora uma indemnização de mil milhões de dólares. "A nossa quota de mercado seria maior se a Microsoft jogasse segundo as regras", afirmou Robert Glaser, director executivo da RealNetworks, em conferência de imprensa recente.



O responsável da RealNetworks indicou ainda estar a colaborar na investigação da Comissão Europeia, onde a Microsoft é igualmente acusada de usar a sua posição dominante na área dos sistemas operativos para limitar a escolha dos consumidores no mercado do software para media digitais.



Notícias Relacionadas:

2003-11-12 - Queixas contra a Microsoft na Europa podem aumentar

2003-10-30 - Comissão Europeia pede informações sobre Microsoft a empresas de tecnologia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.