A Microsoft divulgou o seu relatório de ganhos relativos ao seu segundo trimestre fiscal, compreendido entre os meses de outubro a dezembro de 2021, salientando os bons resultados do período. As suas receitas foram de 52,7 mil milhões de dólares, o que representa um aumento de 20% face ao mesmo período homólogo de 2020. O lucro operacional foi de 22,2 mil milhões, num aumento de 24%. O resultado líquido manteve a linha de crescimento em 21%, com 18,8 mil milhões. Os ganhos diluídos pelas ações foram de 2,48 dólares, aumentando 22%.

Amy Hood, diretora financeira da Microsoft, salienta os lucros recolhidos pelo compromisso de investimento na sua cloud Azure, representando receitas de 22,1 mil milhões de dólares, num crescimento de 32% face ao ano passado.

No documento das contas, é destacado o negócio de produtividade e processos, num crescimento de 19%, com receitas de 15,9 mil milhões de dólares, impulsionando pelos produtos do Office que cresceram 15% e as receitas do LinkedIn subiram 37%.

Nas receitas relativas à área More Personal Computing, onde está incluído o gaming e Windows, houve um aumento de 15%, com receitas de 17,5 mil milhões de dólares. As receitas do Windows OEM cresceram 25%, os produtos comerciais do Windows e serviços de cloud cresceram 13% e os conteúdos e serviços da Xbox cresceram 10%. A Pesquisa e publicidade aumentaram 32% e o Surface cresceu 8% em receitas.

A Microsoft disse que entregou 10,9 mil milhões de dólares aos seus acionistas relativos aos ganhos deste segundo trimestre fiscal de 2022, um aumento de 9% face ao mesmo período de 2021.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.