A primeira edição do SITIC conta com uma forte presença das empresas com soluções para o sector educativo. Dos quadros interactivos ao software educativo as propostas são diversas e os seus promotores garantem que a procura no mercado está em franco crescimento, seja no ensino público, seja no privado.



Além dos grandes players deste mercado, como a Porto Editora que lidera o ranking de fornecedores deste tipo de soluções, estão disponíveis propostas de empresas como a Cnotinfor que prepara a internacionalização dos seus produtos para os PALOP e Espanha, depois de consolidar presença nos mercados britânico e inglês para onde já exporta soluções educativas há alguns anos.



Participante assídua nos dois últimos programas quadro de I&D da União Europeia (o 5º e o 6ª), a Cnoti tem na Floresta Mágica o seu produto mais popular, uma espécie de recreio digital onde é possível brincar e criar jogos.



A empresa desenvolveu ainda o Já Está que Pedro Pinto descreve como "uma espécie de Office para crianças" com várias áreas de trabalho possíveis, ou a Aventura 2, que dá continuidade a uma primeira sequela bem sucedida.



Para o futuro, além da internacionalização que também se vai fazer para o Gana e a Nigéria ainda antes dos PALOP, a empresa está empenhada no desenvolvimento de novos produtos com tecnologias de reconhecimento de voz.



O acesso ao software educativo nas escolas pode ser feito através do PC ou num ecrã, opção mais viável e mais frequente. Este tipo de ofertas tem também um espaço relevante na feira com várias empresas a mostrar as suas soluções interactivas, outra área de forte crescimento no sector.



Sem referir números Helder Ribeiro da Areal Editores garante que no próximo ano a empresa conta triplicar vendas, face aos volume estimados para este ano. O responsável explica que sobretudo após 2004 o mercado começou a crescer e a ganhar novo dinamismo, aumentando a procura de ecrãs interactivos que permitam introduzir as TIC na sala de aula.



Hoje a procura está em crescimento e as empresas do sector querem ter uma acção pró-activa nesse movimento. É com esse objectivo que a Areal está a promover a criação de uma comunidade online onde os professores que já usam os seus MagicBoards podem depositar conteúdos que posteriormente serão usadas por outros colegas.



Saindo da área da educação, têm também forte presença na feira as soluções de domótica, algumas mostradas na Casa Inteligente que integra o Pavilhão dirigido ao público em geral, outras em expositor próprio.



A Domática, uma das empresas nacionais que se faz representar no evento, garante que também nesta área de actividade o mercado tem crescido e confirma que a procura de soluções de automatização de tarefas têm uma procura crescente, integradas com as soluções de segurança.



Boa parte do negócio desta empresa faz-se ainda na construção de edifícios, mas para melhor poder endereçar outros segmentos a empresa lançou recentemente uma solução wireless que permite ter acesso a um conjunto de serviços sem necessidade de "passar fios", uma evolução que várias empresas estão a percorrer.



Destaque ainda para as soluções de navegação que também se fazem representar na feira com a presença de várias empresas, e para as grandes marcas que se destacam neste terceiro pavilhão de exposições da FIL pelos stands apelativos que deixam experimentar as últimas novidades. São exemplos disso a Toshiba, a LG, a Panasonic ou a IBM.



Notícias Relacionadas:

2006-11-02 - Sistemas de Informação assumem maior peso no SITIC

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.