A Toshiba tem vindo a focar-se no desenvolvimento do negócio da energia e estabeleceu como meta estar entre um dos principais players até 2020. João Amaral, Regional Manager, que assumiu a liderança do mercado ibérico este ano depois de conduzir a sucursal portuguesa desde a sua criação, acredita que há potencial para criar unidades de produção em Portugal e Espanha.

"Como Regional Manager a minha obrigação é tentar atrair para a região a divisão de energia", o que pode passar pela implementação de unidades de produção nesta área, explicou em conferência de imprensa.

Para além da energia nuclear, a Toshiba está também muito envolvida na área de smartgrids, com produção de baterias e equipamentos eólicos, que podem revelar-se uma boa oportunidade para desenvolvimento de negócio na Península Ibérica.

A concorrência de outras regiões do mundo é elevada, sobretudo considerando que o crescimento económico tem taxas mais elevadas do que a Europa e que o mercado português e espanhol enfrenta uma crise ainda sem fim à vista.

Sem querer adiantar mais pormenores, João Amaral disse aos jornalistas que há contactos a decorrer mas que ainda não pode fazer qualquer anúncio, guardando revelações para mais tarde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.