A União Europeia aprovou uma ajuda financeira de 2,4 milhões de euros para os antigos trabalhadores da Quimonda de Vila do Conde, ao abrigo dos fundos comunitários. O montante destina-se a ajudar os 839 funcionários despedidos, na sequência do encerramento da fábrica de semicondutores, a encontrarem novos empregos.

A transferência do montante foi aprovada hoje pela Comissão Europeia, que irá agora apresentar uma proposta ao Parlamento Europeu e ao Conselho, com vista à mobilização dos recursos financeiros, no valor de 2.405.671 euros, explica o comunicado oficial.

A medida surge na sequência da candidatura apresentada pelo Governo português ao Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG), em Dezembro de 2009.

"A decisão hoje tomada ajudará os ex-trabalhadores da Quimonda a encontrar novos empregos, através de formação e apoios destinados a dotá-los de novas competências. Estou confiante que as medidas planeadas facilitarão a transição para um novo emprego", afirma o comissário europeu do Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão, László Andor, citado no comunicado da Comissão.

O pacote de assistência do FEG inclui medidas que passam pelo reconhecimento de competências, formação profissional, formação e apoios com vista à criação de empresas, ajudas à auto-colocação e incentivos ao recrutamento e prática profissional adquirida no local de trabalho.

As medidas aprovadas irão prestar a assistência a 839 dos 914 trabalhadores despedidos na sequência do encerramento Quimonda Portugal, depois de a fábrica da multinacional na Alemanha - que fornecia as matérias-primas para a unidade portuguesa - ter parado totalmente a sua produção, e na impossibilidade de obter acordo com investidores que assegurassem a continuidade do negócio português.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.