A Apple voltou a exceder as expectativas dos economistas com os resultados financeiros do terceiro trimestre fiscal deste ano - que para a empresa terminou a 25 de Junho. As vendas recorde de iPhones e iPads são apontadas como as principais impulsionadoras do desempenho.

De acordo com os valores divulgados ao final do dia de ontem, após o fecho da bolsa nos EUA, as vendas da fabricante subiram 82 por cento face ao período homólogo, para os 28,6 mil milhões de dólares.

Entre Março e Junho, a fabricante vendeu 20,3 milhões de unidades de iPhones e 9,3 milhões de iPads, números que ficaram, em ambos os casos, acima do esperado, atingindo máximos nunca antes registados, naquele que Steve Jobs classificou como "o melhor trimestre de sempre".

Os resultados no segmento de smartphones e tablets catapultaram os lucros da empresa nos últimos três meses para os 7,32 mil milhões de dólares - um valor que mais do que duplica os 3,25 mil milhões de dólares conseguidos um ano antes.

A tendência não foi, no entanto, acompanhada no que respeita à procura de equipamentos como os leitores multimédia (iPod) e computadores (Mac). Se nas vendas de Macs ainda foi verificado um aumento de 14 por cento (para os 3,95 milhões de unidades), entre os iPods esta caíram mesmo 20 por cento, para um total de 7,54 milhões de equipamentos comercializados.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.