A entrega dos documentos para a entrada do Facebook em bolsa na quarta-feira passada tem dominado a agenda noticiosa, sobretudo pela análise dos números da atividade. A antecipação da valorização da empresa, que nasceu num dormitório da Universidade de Harvard, e a comparação com a fortuna de outros líderes de gigantes da tecnologia dá também mote às análises sobre o IPO.

Segundo os dados divulgados, o Facebook poderá angariar no IPO entre 5 e 10 mil milhões de dólares colocando o valor da empresa entre os 75 e os 100 mil milhões, mas já há quem projete a valorização para 200 mil milhões a curto prazo.

Com estes valores a fortuna de Mark Zuckerberg aumenta exponencialmente, lançando o fundador do Facebook para lugares cimeiros na lista dos mais ricos e poderosos da revista Forbes, onde ocupou este ano 14º lugar nos Estados Unidos e o 52º no mundo, com uma fortuna avaliada em 17,5 mil milhões de dólares.

Zuckerberg é dono de 28,4% das ações do Facebook, mas com direitos especiais que lhe conferem o controle de uma maioria de 56,9% dos votos. O presidente e CEO da rede social tem ainda prevalência sobre a nomeação do conselho de administração e decisões de gestão e está garantida a sua participação ativa no Facebook até à morte, altura em que pode nomear um sucessor, adianta a Bloomberg.

Com a entrada em bolsa do Facebook as ações do jovem de 27 anos podem atingir os 28,4 mil milhões de dólares, tornando-o mais rico do que os fundadores da Google e equiparando-o a Larry Ellison, da Oracle, contabiliza a mesma agência.

Por isso não é de estranhar que, num movimento simbólico, Mark Zuckerberg tenha decidido rever o seu salário para 1 dólar por ano a partir de 2013, à semelhança do que Steve Jobs já tinha feito quando voltou à Apple.

Entre os bilionários do Facebook contam-se também o co-fundador Dustin Moskovitz, que possui 7,6 % das ações, e Sheryl Sandberg, a COO da empresa que possui 0,1%, com 1,9 milhões de ações a que se somam 39,3 milhões de ações de utilização restrita que serão entregues seis meses após o IPO.

O diretor financeiro e o diretor de engenharia do Facebook, David Ebersman e Michael Schroepfer, detêm 2,2 milhões de ações cada um, a que se somam 7,5 e 6,1 milhões de ações de utilização restrita, respetivamente.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.