A Anacom aprovou o projecto de decisão que prevê a revogação da licença que dava à Rede Nacional de Telecomunicações o direito de avançar com uma operação móvel de telecomunicações.

A RNT representa um consórcio de empresa, onde se inclui a Radiomóvel, e foi a única concorrente no procedimento que abriu espaço para um quarto operador móvel.

Segundo o Diário Económico, a revogação da licença terá sido aprovada depois da RNT ter pedido ao regulador um segundo adiamento aos timings previstos para o início do projecto que levou a concurso. A empresa pretendia ganhar tempo para conseguir completar a garantia bancária de seis milhões de euros, prevista no concurso. O regulador aceitou o primeiro pedido de adiamento mas recusou o segundo.

Esta foi a segunda vez que o regulador das comunicações abriu espaço para uma quarta licença móvel. A primeira vez foi antes do lançamento do UMTS e pretendia-se trazer mais concorrência ao mercado nos serviços de terceira geração com a criação de um novo operador. Os atrasos no lançamento da tecnologia de terceira geração e os entraves à operação em GSM acabaram por ditar a morte à nascença da OniWay.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.