A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) pretende obrigar a Vodafone Telecel e a Optimus a estabelecer acordos de interligação com a OniWay. Em documento, ao que tudo indica, entregue ontem às três operadoras visadas, o regulador nacional para a área das telecomunicações refere que a interligação à OniWay para a prestação de serviços móveis não poderá ser recusada, notificando ainda a operadora da ONI de que pode iniciar e prosseguir a prestação de serviços acedidos através de terminais com GPRS.



A entidade presidida por Álvaro Dâmaso concedeu um período de dez dias à Vodafone Telecel, à Optimus e à OniWay para se pronunciarem, por escrito, sobre as deliberações tomadas.



Contactada pelo TeK, a Vodafone Telecel indicou que ainda não tinha chegado à sede daquela operadora qualquer notificação da Anacom com tais conteúdos, mas que quando tal acontecer o documento será analisado e considerado o direito de resposta no prazo estabelecido.



A Optimus confirmou a recepção do aviso do regulador, indicando contudo que ainda é muito cedo para comentar a situação.



O regulador nacional para a área das telecomunicações decidiu ainda requerer aos quatro titulares de licenças UMTS - TMN, Optimus, Vodafone Telecel e OniWay - a apresentação, num prazo máximo de 15 dias, de um documento com o balanço do estado actual do UMTS, nomeadamente no que diz respeito às obrigações implicadas na respectiva licença obtida.



Notícias Relacionadas:

2002-08-20 - Operadores portugueses discutem possível adiamento do lançamento comercial do UMTS

2002-07-17 - OniWay quer indemnização por atraso no lançamento de serviços

2002-07-02 - Optimus e Vodafone recusam acordos de interligação com OniWay

2002-06-21 - Anacom estabelece prazo de cinco dias para acordo entre operadores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.