A descida que a Anacom impôs às tarifas de terminação móvel, e que foram contestadas pela TMN e a Vodafone mas acolhidas com agrado pela Optimus, vão ter um impacto de 30 milhões de euros nas receitas da Portugal Telecom em 2010.

O número foi ontem antecipado por Zeinal Bava, em conferência telefónica com analistas, segundo escreve o Jornal de Negócios. Na EBITDA da empresa o impacto eleva-se a 15 milhões de euros.

A proposta da Anacom, ainda em consulta, obriga as operadora a uma redução gradual das tarifas nos próximos 6 trimestres, começando já a 1 de Janeiro com a diminuição do custo para os 6 cêntimos e chegando aos 3,5 cêntimos a 1 de Abril de 2011, numa redução de 46% nos valores cobrados nas chamadas realizadas de outras redes para as redes móveis.

De acordo com as contas da Anacom, esta redução vai permitir poupanças de 53 milhões de euros para os consumidores nos próximos 14 meses, considerando as chamadas móvel-móvel e fixo-móvel.

Logo que a decisão foi conhecida a TMN e a Vodafone contestaram o que consideraram ser uma descida demasiado abrupta e prejudicial do interesse dos consumidores e da economia nacional. Em sentido contrário, a Optimus defendeu que as tarifas de interligação deveriam ser ainda mais baixas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.