A maioria dos utilizadores de serviços móveis usa menos os telemóveis quando se desloca ao estrangeiro, uma atitude que é mais frequente entre os jovens e os estudantes. O custo elevado é o principal elemento dissuasor apontado num estudo realizado pelo Eurobarómetro da União Europeia.

Os portugueses estão entre os utilizadores que mais reticências mostraram em usar o telemóvel no estrangeiro devido ao custo, com 90% de respostas, sendo ultrapassados apenas pelos polacos (94%), eslovenos (94%) e checos (90%) nesta preocupação. Porém, são também os portugueses que se revelaram menos informados sobre as tarifas de roaming, a par dos utilizadores espanhóis, cipriotas e gregos.

O Eurobarómetro mostra que pelo menos 15 por cento dos inquiridos prefere não levar o telemóvel quando se desloca ao estrangeiro, ou desligá-lo, sendo que 21 por cento recorre às mensagens SMS. Cinquenta e nove por cento dos inquiridos garante que utilizaria mais o telemóvel se as tarifas fossem mais baixas e quase metade dos inquiridos mostram-se ainda confusos sobre os preços que pagam para realizar ou receber chamadas no estrangeiro.

Intervenção legitimada
Em comunicado a Comissão Europeia diz que este relatório especial do Eurobarómetro, hoje publicado, confirma que os utilizadores consideram ser necessária uma intervenção comunitária para reduzir os preços de roaming.

"Os preços excessivos restringem a utilização dos telemóveis no estrangeiro, o que afecta os consumidores, a indústria europeia e a própria Europa”, afirma a Comissária Viviane Reding, responsável pelo pelouro “Sociedade da Informação e Media”.

A comissária sublinha que a redução dos preços do roaming não é unicamente um dever politico da Comissão Europeia, "podendo ser também um modelo de negócios interessante". Viviane Reding aponta o caso de operadores que já começaram a reduzir os preços e oferecer pacotes especiais de roaming.

De acordo com os dados da comissão, os utilizadores dos serviços de comunicações móveis na Europa continuam a pagar 4 a 6 euros por uma chamada de quatro minutos em roaming no estrangeiro, e em alguns casos o preço pode ultrapassar os 12 euros.

O sítio web criado especificamente para as tarifas de roaming, hoje actualizado, mostra que foram feitos alguns progressos desde Março deste ano, nomeadamente a nível de pacotes de roaming, mas que em média os preços são ainda quatro vezes superiores aos das chamadas móveis realizadas no país de origem dos utilizadores.

Recorde-se que a tentativa de reduzir os custos de roaming dentro da União Europeia tem sido uma das bandeiras da comissária Viviane Reding que propôs um regulamento comunitário para que a questão do roaming fosse tratada a nível europeu. O regulamento está actualmente a ser discutido no Parlamento Europeu e no Conselho de Ministros da UE e deverá ser adoptado até ao Verão de 2007.

O inquérito do Eurobarómetro que hoje foi divulgado foi realizado em Setembro, junto de 24,5 mil pessoas dos 25 Estados-membros. Entre a amostra 79 por cento dos inquiridos possuía um telemóvel e 44 por cento viajara para outro país da UE nos últimos 12 meses por motivos pessoais.

Notícias Relacionadas:

2006-08-07 - Dez Estados-membros da UE opõem-se à regulação das tarifas de roaming

2006-07-10 - Bruxelas quer eliminar tarifas cobradas pelas chamadas recebidas em roaming dentro da UE
2006-03-28 - Proposta para novas regras de roaming quer eliminar tarifas de recepção de chamadas na UE

2006-02-06 - Novas regras para o roaming na UE entram em vigor na segunda metade de 2007

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.