Um comité do Senado norte-americano aprovou uma emenda ao “projeto-lei de reautorização” que impõe à Federal Aviation Administration (FAA) um prazo máximo de dois anos para a criação de regras para as entregas comerciais feitas por drones, algo que empresas como a Amazon e a Google já estão a explorar.

Além estabelecimento do prazo, as adições ao projeto-lei determinam ainda que os aspirantes a operadores de drones passem por um teste online antes de poderem efetivamente de  conduzir esses dispositivos para determinada empresa.

Desta forma, pretende garantir-se que os operadores conhecem as regras impostas pela FAA neste capítulo, nomeadamente a de que os drones têm de ser operados abaixo dos 400 pés durante o dia e à vista da pessoa que o controla.

De referir que a proposta de lei ainda está em processo de aprovação, devendo chegar ao Senado norte-americano para a votação final no próximo mês.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.