Já está em funcionamento a ligação por videoconferência que une o Estabelecimento Prisional da Guarda e o Tribunal Criminal de Coimbra. A iniciativa inclui-se no projecto de Videoconferência entre Sistema Prisional e o Sistema Judicial.



Inaugurado ontem pelo ministro da Justiça, Alberto Costa, o novo sistema de videoconferência deverá ser alargado às 55 prisões nacionais até ao final deste ano. Desta forma, os reclusos poderão depor a partir do estabelecimento prisional onde se encontram, sem terem de deslocarem ao tribunal.



O projecto tem ainda como objectivos aumentar a rapidez no desenrolar dos processos e a segurança do sistema prisional, uma vez que se evitam as possibilidades de fuga dos reclusos.



Com a introdução dos sistemas de videoconferência, o Estado irá poupar duplamente, nomeadamente em recursos humanos e nos financeiros, uma vez que serão evitados gastos no transporte dos reclusos e consequente acompanhamento dos mesmos por parte da força policial ao tribunal.



É de recordar que o Ministério da Justiça anunciou que, a partir deste mês, os tribunais portugueses irão contar com sistemas de gravação digital. Neste processo serão substituídos os equipamentos mais antigos, que utilizam cassetes, em 230 salas de audiência.



Com um custo associado de 230 mil euros, a implementação dos novos formatos de gravação deixam ainda em aberto a possibilidade de um dia "proceder à gravação de imagem".

Notícias Relacionadas:

2007-01-02 - Ministério da Justiça promove gravações digitais nos tribunais portugueses

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.