A Guarda Nacional Republicana com a ajuda de técnicos da Anacom e da Portugal Telecom desmantelou uma rede ilegal de telecomunicações que fazia distribuição de serviços de Internet e televisão por subscrição em Viseu, Moimenta da Beira e Vila Nova de Paiva. A rede fornecia centenas de casos e estabelecimentos públicos que estão a ter os equipamentos apreendidos pela GNR.

Os gestores da linha de distribuição ilegal de telecomunicações cobravam 15 euros pelo fornecimento de Internet e mais 10 euros caso o "pacotão" também incluísse televisão por cabo e canais de subscrição mensal. Segundo avança a TSF, o operador pirata fazia uso do cabo de fibra ótica da PT para distribuir os serviços e não passava qualquer tipo de comprovativo ou fatura pelos pagamentos recebidos.

As forças de segurança em conjunto com técnicos da Portugal Telecom e da Anacom já identificaram o cabo que sustentava o fornecimento do sinal e estão a seguir as ramificações do mesmo. Depois procedem à apreensão de antenas, routers e descodificadores mediante a apresentação de um mandado judicial.

O proprietário da rede ilegal está detido para interrogatório e toda a situação apanhou a população desprevenida tal como registou a TSF.

O TeK já entrou em contacto com a Anacom e com o gabinete de imprensa da GNR para obter mais informações sobre o caso mas ainda não teve resposta de nenhuma das entidades.

Nota de redação: Corrigida uma gralha no texto


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.