Foi hoje confirmado por Diogo Vasconcelos, gestor da Unidade Missão Inovação e Conhecimento que a primeira reunião do grupo de trabalho para a implementação do protocolo IPv6 em Portugal se realiza ainda este mês, no dia 25 de Fevereiro. Diogo Vasconcelos admitiu que a UMIC não será a entidade mais adequada para gerir esta Task Force, mas afirma que "o Governo tem o papel de colocar o assunto na agenda e dinamizar o processo".



O protocolo IPv6 foi hoje tema de um Seminário organizado pela Fundação para a Computação Científica Nacional, com o título "O protocolo IPv6: A nova geração Internet", onde se debateram várias questões técnicas relacionadas com este protocolo que deverá substituir o IPv4, actualmente utilizado.



Embora ciente de que se vem defendendo há muitos anos que os endereços IP - necessários para determinar a "morada" de equipamentos nas redes de comunicação - estão a esgotar-se, Pedro Veiga, presidente da FCCN, afirmou estar convencido que essa escassez é cada vez mais um assunto sério que se torna mais evidente a quem trabalha nesta área. Defendendo que é necessário avançar com implementações do protocolo nas redes de comunicação em Portugal, Pedro Veiga salientou ainda que já começam a existir implementações robustas em aplicações comerciais, embora ainda não completas, o que já justifica a passagem do IPv6 do âmbito da investigação para a prática.



O calendário de adopção do novo protocolo de rede que promete alargar o número de endereços IP não está ainda definido oficialmente em Portugal e apesar da Comissão Europeia já ter instado os estados-membros a adoptar o IPv6 deixou a cargo de cada país a decisão de quando deveriam fazer essa migração.



A FCCN, entidade que gere em Portugal o registo de domínios (DNS) e a interligação das redes dos diversos ISPs (GigaPix), já está a trabalhar sobre o protocolo IPv6 desde 1998. Pedro Veiga lembrou ainda que desde meados 2001 está disponível o 6PIX - o protocolo IPv6 na interligação das redes IP dos ISPs - para incentivar os operadores a usar estes novo protocolo.



A Fundação vai ainda introduzir uma alteração ao formulário de subscrição de nomes de domínio em .com.pt e .pt de forma a possibilitar a associação de endereços criados ao abrigo do protocolo IPv6. Esta é mais uma das várias medidas que Pedro Veiga referiu no âmbito de um processo interno da FCCN para a dinamização do protocolo IPv6.



Diogo Vasconcelos, que encerrou o Seminário, garantiu ainda o empenho do Governo Português na dinamização do IPv6, embora afirme que "o Governo pode estimular o mercado mas que efectivamente são as entidades que devem gerir a implementação e inserir dinamismo ao processo". O responsável da UMIC prometeu para breve o lançamento de Bolsas de formação avançada que vão privilegiar a área do IPv6 e relembrou a oportunidade existente no âmbito do 6º Programa Quadro para o financiamento de actividades de investigação relacionadas com redes de comunicações.

Notícias Relacionadas:

2002-05-21 - FCCN e Cisco explicam vantagens e estado actual do protocolo IPv6

2002-02-22 - Comissão Europeia quer acelerar adopção da norma IPv6

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.