A Motorola acaba de assinar com a Microsoft um acordo para integrar os serviços de pesquisa e de mapas da gigante de software nos seus telemóveis com sistema operativo Android, suportado pela Google, a grande concorrente da empresa liderada por Steve Ballmer nesta área.

Na primeira leitura o acordo pode parece estranho, mas depois de uma análise mais cuidada dá para perceber que o movimento se enquadra perfeitamente na estratégia das duas empresas, com o "bónus" de ser numa fase inicial destinado ao mercado chinês, onde a Google tem registado algumas dificuldades.

Na prática, com esta parceria, o Bing vai ter um widget pré-carregado nos smartphones da Motorola que serão lançados na China ainda no primeiro trimestre, alargando as possibilidades de pesquisa e acesso a mapas. Na plataforma Android serão mantidas as ligações aos mesmos serviços de pesquisa e mapas da Google, cabendo aos utilizadores definirem o serviço que querem utilizar.

A aposta da Microsoft no mercado Mobile é clara e, apesar de ter a sua própria plataforma móvel com o Windows Mobile, e o novo Windows Mobile 7 que chega ao mercado este ano, a empresa de Steve Ballmer não quer deixar de jogar nos vários tabuleiros, conjugando os seus interesses em desenvolver a área de mapas e de pesquisa, especialmente com serviços baseados em localização.

Para além dos novos smartphones Motorola que vão chegar ao mercado este trimestre, os serviços da Microsoft vão ser disponibilizados também nos terminais que já estão no mercado chinês, podendo ser instalados e acedidos através da ligação de Internet móvel.

Os últimos resultados do estudo de mercado de plataformas móveis da comScore mostra que, nos Estados Unidos, o sistema operativo Android foi o que mais cresceu entre Outubro e Janeiro, impulsionado pelo lançamento do Droid da Motorola e o Nexus One da Google.

O Android mais do que duplicou a sua quota de mercado nos smartphones, passando de 2,8% para os 7,1%, passando para quarta posição, mesmo assim muito atrás da RIM que continua a ver a quota do BlackBerry a subir, captando já 43% do mercado. A Apple mantém-se na segunda posição mas o crescimento nestes três meses foi quase nulo, para uma quota de 25%.

A Microsoft com o Windows Mobile e a Palm foram as plataformas que mais perderam com a subida do Android. O Windows Mobile perdeu 4% de quota de mercado para os 15,7%, mas continua na terceira posição, enquanto a Palm cai para quinto lugar com uma queda de 2,1% para uma quota de mercado de 5,7%.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.