A Space X tem abastecido a Estação Espacial Internacional com as suas cápsulas espaciais Dragon, mas no prazo de dois anos será a versão Crew Dragon a responsável por transportar não só “mercadoria”, mas também astronautas.

Em desenvolvimento e com capacidade para sete pessoas, os novos veículos espaciais da empresa de Elon Musk aspiram a ser um sistema de transporte seguro e relativamente barato, principalmente por utilizar rockets, ou mecanismos de propulsão, reutilizáveis.

A “encomenda” de missões tripuladas à Space X sucede a um pedido idêntico à Boeing em maio, que mais recentemente revelou o nome do seu futuro “táxi espacial”.

O Starliner também terá uma capacidade para sete pessoas e deverá começar a ser testado no próximo ano. O início dos voos oficiais só estará previsto para final de 2017 ou princípio de 2018, havendo hipótese de a Space X avançar primeiro.

Atualmente, as missões para a Estação Espacial Internacional são feitas com recurso aos veículos russos Soyuz, ao que consta a um preço de 80 milhões de dólares por cada astronauta.

O objetivo com os serviços da Boeing e da Space X é permitir à NASA baixar o preço das missões tripuladas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.