De acordo com um relatório da consultora Yankee Group as receitas provenientes dos serviços de banda larga na Europa, Ásia Pacífica e América Latina deverão ascender aos 33 mil milhões de dólares (37,8 milhões de euros ou 7,5 milhões de contos) em 2006.


Quanto aos resultados que se esperam para o continente europeu prevê-se que as receitas originárias dos acessos à banda larga dupliquem entre este ano e 2006, com 56,7 milhões de utilizadores desta tecnologia só até 2003 e 101 milhões em 2006. Para a região da América Latina aguarda-se um crescimento de 56,1 por cento no final do mesmo período, enquanto que os subscritores de ADSL só por si vão progredir dos 400 mil no final de 2002 para 3,7 milhões daqui a quatro anos.

De salientar que de acordo com a consultora responsável por estes dados, os operadores de telecomunicações da América Latina têm vindo a investir fortemente na construção dos acessos à banda larga, acrescentando que a percentagem de utilizadores de ADSL nesta zona vai aumentar 110 por cento de 2001 para 2002.

Os resultados apontam também para que até 2006 o número de subscritores de serviços por cabo na Austrália, China, Hong Kong, Japão e Coreia do Sul aumente 25,1 por cento e os subscritores ADSL 42,7 por cento.


Segundo Grant Smith, analista do Yankee Group, deu-se aquilo que se pode definir como um explosão nas opções de pagamento e subscrição neste sector, e, apesar dos serviços de voz serem os mais lucrativos, por enquanto, os operadores de telecomunicações estão a tentar expandir-se para outras áreas de negócio.


Notícias Relacionadas:
2001-10-15 - Europeus receptivos à mudança para acesso à Internet em banda larga
2001-10-02 - Países nórdicos lideram no uso de banda larga
2001-07-09 - França assegura acesso à Internet em banda larga para todo o país até 2006
2001-07-03 - Quase um terço dos lares japoneses vão ter banda larga em 2005

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.