Na próxima segunda feira serão retomados os trabalhos da comissão eventual de inquérito à actuação do Governo em relação à Fundação para as Comunicações Móveis, estando previstas quatro audições. Os deputados vão ouvir os presidentes das três empresas que detêm as três operadoras móveis envolvidas no programa e-escola e e-escolinha, assim como a ex-ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues.

A primeira audição está marcada para segunda-feira, 22 de Março, às 15 horas, sendo ouvido Ângelo Paupério, presidente executivo da Sonaecom. António Coimbra, presidente executivo da Vodafone, tem audição marcada no dia seguinte, 23 de Março e Zeinal Bava, presidente da PT, só vai ao parlamento na quinta-feira, às 21 horas.

A ex-ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, vai ser ouvida pela comissão na quarta feira, 24 de Março, às 10 horas.

O objectivo da comissão de inquérito é apurar o destino das contrapartidas para a Sociedade da Informação asseguradas pelos operadores móveis aquando da atribuição das licenças de terceira geração móvel, mas também analisar a criação da Fundação que gere os programas e-escolas e e-escolinhas e a escolha dos fornecedores dos equipamentos.

No âmbito desta comissão já foram ouvidos o presidente da Fundação, o ex-ministro da tutela, Mário Lino, e ainda Carlos Zorrinho e Rui Grilo, respectivamente coordenador e coordenador-adjunto do Plano Tecnológico na altura do lançamento dos programas.

Entre as várias questões apuradas levantam-se ainda muitas dúvidas dos deputados, nomeadamente em relação ao destino que foi dado aos mais de 900 milhões de euros das contrapartidas para a Sociedade da Informação.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.