Um novo estudo elaborado pela Greenpeace conclui que a indústria está mais preocupada com o tipo de componentes utilizados no fabrico dos seus produtos. Contudo, os esforços ainda não são suficientes e é necessária a abolição de materiais nocivos como o PVC e o BFR.

Mesmo assim, houve quem se destacasse pela positiva mostrando preocupações ambientais no fabrico dos produtos. É o caso da Lenovo que, na lista Green Electronic aqui mencionada, ocupou o primeiro lugar com os produtos mais verdes em duas categorias: monitores e desktops. A primeira foi obtida com uma pontuação de 6.9 valores em 10 possíveis através do monitor L2440x, enquanto que a segunda foi possível graças ao ThinkCentre M58 Desktop (5.88 pontos).

Nas restantes categorias, destacaram-se a Sharp no segmento de televisores, com o modelo LC-52GX5 TV (5.92 pontos), a Samsung na categoria de telemóveis com o F268 (5.57), a Nokia com o smartphone 6210 (5.2) e a Toshiba com o portátil Portégé R600 (5.57).

No mesmo estudo, a Greenpeace refere que as pontuações deste ano foram mais elevadas e próximas entre produtos das mesmas categorias, o que demonstra "um aumento da concorrência" para produtos mais verdes.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.