Foi hoje apresentada aquela que é provavelmente a maior rede Wireless da Europa, abrangendo mais de 100 hectares de espaço aberto e edifícios do Parque das Nações em Lisboa. A iniciativa partiu da UMIC e da Parque Expo que estão aqui a testar os conceitos para um modelo de negócios inovador em Portugal na área das redes Wi-Fi.


Diogo Vasconcelos, gestor da Unidade Missão Inovação e Conhecimento, salientou que este projecto é dinamizador de um maior conhecimento da tecnologia, para além de experimentar a criação de uma infra-estrutura que se abre a todos os operadores que tenham interesse no Wi-Fi em condições concorrenciais. De facto, depois de uma primeira fase de testes em que o acesso à rede Wi-Fi agora criada será gratuito, os operadores wireless interessados vão poder disponibilizar aqui acesso aos seus clientes, usando a infra-estrutura montada que se manterá na posse da Parque Expo.



A cobertura da rede que hoje é oficialmente aberta cobre os 100 hectares do espaço requalificado depois da Expo98, , conjugados entre os espaços abertos - como jardins e a Marina - e os edifícios integrados no Parque das Nações, entre os quais se contam o Oceanário, Pavilhão Atlântico, Pavilhão de Portugal, Pavilhão do Conhecimento, Centro comercial Vasco da Gama, Gare do Oriente e FIL, entre outros. A estes somam-se também os bares e restaurantes.



A infra-estrutura foi montada pela Convex, com tecnologia Cisco, e a cobertura é garantida por mais de 100 pontos de acesso, ligados pela rede da Parque Expo. Numa primeira fase de testes, com a duração prevista de 6 meses, o acesso dos utilizadores é totalmente gratuito e não necessita de qualquer processo de identificação.


Os visitantes que utilizem o PC ou o PDA com funcionalidades Wi-Fi são avisados da presença da rede, sendo-lhes atribuindo um endereço de IP após o que podem navegar na Internet sem qualquer custo. Por questões de segurança as funcionalidades estão limitadas, sendo possível apenas a navegação web e o acesso a webmails.



Para sensibilizar os visitantes em relação às vantagens de utilização das redes Wi-Fi, evidenciando ao mesmo tempo a presença do serviço, estão previstas sessões de esclarecimento e experimentação no espaço do Parque das Nações.


Numa segunda fase está também em considerada no projecto a criação de pontos de acesso à Internet em banda larga para quem não possuir computadores ou PDAs com essas funcionalidades, através de 18 quiosques e salas onde existirão três a quatro computadores de utilização livre.

O projecto é candidato ao financiamento do POSI - Programa Operacional Sociedade da Informação através da medida que apoia a criação de Pontos Banda Larga Públicos de acesso à Internet em Banda Larga em espaços públicos, que ainda não está aprovado.

Notícias Relacionadas:

2003-10-08 - Vodafone reforça mobilidade de profissionais com estratégia WLAN

2002-12-08 - Professores e estudantes com acesso facilitado a compras de portáteis

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.