Um conjunto de 13 freguesias dos concelhos de Viana do Castelo e Caminha estão a organizar-se para manifestar a sua indignação, com o facto de em 2012 terem de suportar mais custos que os habitantes de outras zonas do país, com o fim do sinal analógico de televisão. As populações em causa estão a organizar um abaixo-assinado.



Citado pela Lusa, o presidente da junta de Afife explica: "segundo as consultas que fizemos à Portugal Telecom não está previsto qualquer emissor de TDT para estas freguesias, até agora abrangidas pelo emissor de Carreço. Entendemos que é uma discriminação que está a ser feita a esta população".



Contactada pela agência noticiosa, a Portugal Telecom - operador que vai entregar os serviços de Televisão Digital Terrestre - confirmou que algumas das zonas em questão "não serão cobertas pela rede terrestre", mas sublinhou que nestas zonas o serviço de televisão em sinal aberto será assegurado via satélite.



No total, o autarca garante que são afectadas pelo problema 15.700 pessoas, residentes nos concelhos de Viana do Castelo e Caminha e mostra-se indignado com os custos mais elevados que a população deve vir a ter no processo. Tudo porque os custos de adaptação do sistema de recepção do sinal de televisão são distintos em zonas TDT ou DTH (satélite).



"Se nós pagamos, na factura da electricidade, a mesma taxa de audiovisuais que a restante população porque é que teremos de pagar ainda mais, para comprar os receptores e antenas parabólicas? Não temos os mesmos direitos?", questiona Arlindo Ribeiro.



De sublinhar que nas zonas onde tecnicamente não é possível levar a TDT, as populações terão na mesma uma alternativa que lhes permitirá continuar a ter acesso a serviços de televisão (aos quatro canais) sem custos.



Nestes casos, o processo de preparação para a recepção do novo sinal de TV (que chegará por satélite) será diferente e os custos associados também. O custo do kit DTH será de 55 euros. Nas zonas TDT (onde é apenas necessário comprar uma caixa descodificadora e apenas se a TV não for compatível com as novas normas) os preços partem dos 40 euros.



O grupo de freguesias do Minho que não vai receber a TDT promete levar o seu protesto a todos os meios, incluindo órgãos autárquicos, nacionais e Portugal Telecom.



A TDT chegará a mais de 95 por cento da população, de acordo com a informação disponível. Esta semana foi desligado o sinal analógico na primeira zona do país a migrar para o digital.



Nota de Redacção: Foi corrigida uma gralha relativa à sigla DTH.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.