Pela primeira vez o número de utilizadores de serviços móveis em Portugal registou uma quebra face ao período homólogo. Os números são da Anacom que adianta que esta é a primeira variação homóloga negativa desde que recolhe este indicador. As quebras sentiram-se também no tempo de conversação, nos minutos originados na rede móvel.

Os dados referentes ao terceiro trimestre de 2012 mostram que o número de cartões de serviços móveis (estações móveis habilitadas a usar o serviço) atingiu os 16,6 milhões, ganhando 0,2% face ao final de junho mas perdendo 0,02% em relação a setembro de 2011.

Só 13,4 milhões de cartões foram efetivamente utilizados, um número que abarca as placas e modems para acesso à Internet e os telemóveis. Mas se excluirmos os equipamentos que servem apenas para aceder à Internet, a quebra de utilização é ainda mais significativa: 12,4 milhões registavam utilização efetiva, menos 1,5% do que no segundo trimestre deste ano.



[caption][/caption]

A Anacom não dá qualquer explicação para este facto, mas a crise económica, que já se reflete nos resultados das operadoras móveis, pode justificar a racionalização na aquisição e utilização de serviços móveis, impedindo a contínua duplicação de assinaturas ou compra de cartões pré-pagos de várias redes que justificam a existência de maior número de cartões emitidos do que de população residente em Portugal.

Segundo os dados, no final do terceiro trimestre de 2012 a taxa de penetração móvel ascendeu a 156,3 por 100 habitantes, embora considerando a utilização efetiva o valor baixe para 126,3. De acordo com o Barómetro Telecomunicações da Marktest, 91,7 por cento dos residentes eram clientes do serviço móvel, o que indica a existência de mais do que um cartão ativo por utilizador.

Os utilizadores de serviços de banda larga móvel correspondem a 30,1% do total de estações móveis ativas, e cifram-se em 4 milhões, registando crescimento de 2,2% face ao trimestre anterior.

A maior quebra sentiu-se na utilização de placas e modems para acesso à banda larga móvel, que diminuiu 19,4% desde o 1º trimestre de 2010 e se fixa agora em cerca de um milhão de utilizadores.

No período em análise, foram realizadas cerca de 2,2 mil milhões de chamadas, mais 0,8 por cento do que no trimestre anterior. Em média, por mês, foram realizadas 59 chamadas por estação móvel ativa e com utilização efetiva, excluindo as placas para acesso à Internet em banda larga móvel. No entanto o volume de minutos de conversação originados nas redes móveis (5,3 mil milhões) baixou 0,1 por cento face ao trimestre anterior e 2,5 por cento em comparação com o trimestre homólogo de 2011, “ficando abaixo do limite inferior do intervalo de previsão resultante da tendência histórica e do efeito sazonal estimado”, indica o regulador.

O peso das chamadas on-net – dentro da rede do prestador de serviço - fica patente num número apurado pela Anacom: das chamadas realizadas, cerca de 42 têm como destino o prestador de origem e 10 outro prestador do mesmo serviço.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.