Os serviços de redes locais sem fios (WLAN) de acesso público não irão alterar em muito o panorama europeu relativo às telecomunicações e a ameaça que esta tecnologia de hotspots coloca à telefonia móvel de terceira geração foi bastante exagerada, refere um novo estudo lançado esta semana em Londres pela firma de consultoria Yankee Group, com sede na cidade norte-americana de Boston.



No relatório, intitulado "Public Access WLAN in Europe: A Technology in Search of a Business Case?" indica-se que apesar das WLANs constituírem uma tecnologia madura que já foi generalizadamente adoptada pelas empresas europeias, existem ainda alguns obstáculos que irão afectar o fornecimento de serviços de WLANs de acesso público (PWLAN).



Os problemas mais graves que os fornecedores de serviços deste tipo têm de solucionar referem-se ao roaming do serviço, à segurança e à facturação. Os autores do documento também realçam os desafios relativos às incertezas que envolvem os modelos de PWLAN e o plano de negócios dos fornecedores de serviços.



Mas, apesar destas dificuldades, o relatório prevê um bom futuro para a indústria deste sector: "Prevemos receitas anuais de 1,86 mil milhões de euros) para os serviços europeus de PWLAN em 2007, contando com 7,7 milhões de utilizadores activos da tecnologia."



Contudo, os analistas do Yankee Group não esperam que as soluções de PWLAN conquistem receitas às redes de comunicações móveis de terceira geração. "As diferenças que existem entre as principais propostas de valor oferecidas por estas duas tecnologias deverão levar à introdução de serviços complementares e não concorrentes."


Notícias Relacionadas:

2001-11-29 - Analysys prevê 20 milhões de utilizadores europeus de WLANS públicas em 2006

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.