A Comisión del Mercado de las Telecomunicaciones (CMT) publicou ontem uma circular que limita o poder comercial da Telefónica no que diz respeito à recuperação de clientes que tenham optado por um dos novos operadores de rede fixa espanhóis.



Respeitante à modificação das condições do serviço de pré-selecção - uma das frentes comerciais onde se tem travado a batalha entre a Telefónica e os novos operadores -, a decisão da CMT fixa agora um período de quatro meses para a tentativa de recuperação de clientes. Até à data, o operador incumbente espanhol tinha de deixar passar dois meses para tentar recuperar os antigos subscritores dos seus serviços.



A decisão do regulador espanhol para a área das telecomunicações dá um certo conforto económico aos novos operadores, que sabem que durante esse período de tempo têm os clientes assegurados, já que a Telefónica não pode apresentar contra-ofertas. O operador incumbente por sua vez queria ver eliminado qualquer tipo de prazo, alegando que no resto dos países europeus, excepto Bélgica, não existem limites comerciais deste tipo, indica a publicação online ExpansiónDirecto.



No passado mês de Maio existiam 1,58 milhões de clientes com pré-selecção - usando outro operador que não a incumbente Telefónica - em Espanha, face aos 1,03 milhões registados há um ano atrás.



Notícias Relacionadas:

2002-01-30 - CMT reforça iniciativas para a abertura do lacete local da Telefónica em Espanha

2001-12-24 - Ausência de reequilíbrio de tarifas em Espanha incorre em processo judicial pela CE

2001-09-29 - Operadores espanhóis não conseguem captar clientes à Telefónica

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.