O fornecedor de serviço de Internet acaba de divulgar o relatório global "State of the Internet" com dados do terceiro trimestre de 2013, onde regista as melhorias obtidas em 133 regiões do Mundo, incluindo Portugal.

Depois de várias quebras registadas no ano de 2012 e 2013 na velocidade média, Portugal recupera agora algum fôlego subindo para 5.873 kbps. Em sentido contrário a velocidade de pico de acesso, que tinha vindo a crescer, cai neste trimestre para os 32.748 kbps.

[caption]quadro portugal[/caption]

O indicador da velocidade média permite aferir as diferenças entre as regiões analisadas e tem sido usado como um dos "termómetros" de evolução do acesso à Internet. A nível global a velocidade média de acesso é de 3,6 Mbps e a máxima ronda os 17,9 Mbps

Mesmo com uma média de 5,8 Mbps Portugal está mal posicionado numa Europa onde apenas a Itália fica para trás.

[caption]quadro global[/caption]

"Acreditamos que estas tendências aponta para a melhoria contínua da qualidade e performance das ligações Internet em países em todo o mundo", refere David Belson, editor do relatório.

O documento faz ainda nota de indicadores relacionados com a velocidade de Internet em terminais móveis, com variações entre 0,6 Mbps e 9,5 Mbps.

Entre a informação apresentada conta-se também o tráfego de ataques informáticos, com mais de 13,5% a ser originado na Europa, embora a China continue a liderar, sendo fonte de 35% dos ataques registados, seguida da Indonésia com 20%.

A adoção do IPv6 faz também parte das análises realizadas, e curiosamente a Roménia está à frente com 7,3%, seguida da Suiça e França, mas uma análise por entidades permite perceber que são as universidades a liderar o processo. Portugal não está na lista dos 10 países mais avançados na mudança para o novo sistemas de IP.

[caption]ipv6[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.