O sector europeu de TIC continua a ser dominado pelos serviços de comunicação electrónica que sozinhos somam 44,4 por cento do valor total do mercado, numa subida de 43 por cento em relação ao registado no ano passado, segundo revela o relatório European Electronic Communications Regulation and Markets da Comissão Europeia para 2005.



Em Outubro de 2005 as TIC valiam 614 mil milhões de euros, 273 mil milhões dos quais originados pelos serviços de comunicações electrónicas. De acordo com o relatório da Comissão Europeia, o aumento das receitas permaneceu elevado, com níveis estimados entre os 3,8 por cento e os 4,7 por cento.



A banda larga tem vindo a crescer rapidamente e somava 52,26 milhões de linhas em Outubro de 2005, um valor que mostra um aumento de quase 20 milhões face aos números do ano anterior. A Holanda registava a taxa de penetração de banda larga mais alta, com 24 por cento da população a escolher a tecnologia, seguida da Dinamarca, com 23 por cento, da Finlândia com 20 por cento, da Suécia com 19 por cento e da Bélgica com 18 por cento. A taxa média de penetração destes serviços de acesso à Internet na Europa é de 11 por cento.



Segundo dados da Anacom, Portugal registava no final de Setembro último 1,427 milhões de utilizadores activos de serviços de Internet, dos quais 1,132 milhões subscrevem serviços de banda larga. De acordo com estes valores, a taxa de penetração dos serviços de banda larga em Portugal correspondia neste período a 10,8 por cento.



No que diz respeito aos serviços de comunicação móvel, o relatório da Comissão Europeia revela que a taxa média de penetração na UE alcançou os 92,8 por cento. O número total de clientes de redes móveis cresceu dos 383 milhões registados em Outubro de 2004 para os 416 milhões em idêntico mês de 2005. Em igual período, a Europa dos 15 somava 356 milhões de subscritores de serviços de comunicação móvel.



Já em Portugal, no final de Setembro, existiam 11,1 milhões de assinantes do serviço telefónico móvel, num aumento de 3,9 por cento face ao trimestre anterior e de 10 por cento comparativamente o período homólogo. Com o aumento do número de utilizadores, a taxa de penetração do serviço ascendia a 105,8 por cento.



Apesar das receitas na voz fixa tradicional diminuírem em cerca de 1,6 por cento ao ano, este continua a ser um mercado atractivo para novos operadores, diz a Comissão.



O surgimento de novos players levou a uma maior queda da quota de mercado dos incumbentes. Contudo, estes mantêm uma presença esmagadora quando apenas 8,3 por cento dos subscritores podem ser acedidos directamente pelos novos operadores usando o cabo, lacetes locais desagregados ou outras tecnologias, como o wireless.


Notícias Relacionadas:

2006-02-16 - Mercado das comunicações móveis na EMEA cresce até 2009

2005-08-01 - Venda de telemóveis em 2005 ultrapassa os 825 milhões de terminais

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.