Os serviços de subscrição de televisão em Portugal aumentaram 6,3% no quarto trimestre de 2012 em comparação com o período homólogo do ano anterior. Ao todo existem 3,12 milhões de assinantes de serviços pagos de TV, um valor que também é superior - 0,5% - quando comparado com o terceiro trimestre do último ano.

As ofertas distribuídas através de fibra ótica foram as que mais contribuíram para o crescimento registado entre outubro e dezembro de 2012, ao arrecadarem 23 mil novos subscritores, numa evolução positiva de 6,2% em comparação com os três meses precedentes desse ano. O número de assinantes de serviços de televisão distribuídos por rede telefónica pública também cresceu no final do ano, num total de 0,8 pontos percentuais.

Em contraposição a televisão paga distribuída por cabo e por satélite baixaram 0,2% e 1,6% respetivamente. Apesar da queda registada, o cabo continua a ser de longe o serviço de distribuição mais popular ao representar 46,6% dos assinantes totais existentes no mercado nacional, contra os 21,1% dos serviços garantidos via satélite. A rede telefónica pública com 19,6% e a fibra ótica com 12,6% são os modos de distribuição menos populares.

No caso da fibra a baixa taxa de utilização está relacionada com a entrada mais tardia do modelo de distribuição no mercado e os altos preços associados comparativamente com as restantes ofertas.

A ZON com 50,2% dos assinantes é a empresa que detém mais quota de mercado de televisão subscrita, seguida pela PT com 39,2% e da Cabovisão com 7,8%. Mas como o gráfico seguinte espelha, a ZON e a Cabovisão perderam quota de mercado nos últimos meses enquanto a Portugal Telecom tem ganho assinantes:

[caption]Nome imagem[/caption]

Cerca de 2,28 milhões do assinantes de televisão paga têm a oferta integrada num pacote de serviços que na maior parte dos casos - 57% - corresponde ao pacote triple play que conta ainda com disponibilização de Internet e telefone.

[caption]Nome imagem[/caption]

Em comunicado a Anacom revela ainda que "na sequência de um processo de reanálise das categorias abrangidas pelo conceito de assinante deste serviço" o relatório divulgado não considera para contabilização "os serviços prestados ao abrigo dos protocolos celebrados entre o governo da República, os governos regionais, a ANACOM, a ZON TV Cabo Açoreana e a ZON TV Cabo Madeirense".

Nota de redação: foi feita uma alteração no parágrafo que refere as operadoras de televisão paga para reforçar a ideia de que as quotas referidas são relativamente a todo o mercado da televisão paga e não só apenas à televisão por fibra


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.