Poucas semanas depois do Grupo PT ter anunciado oficialmente o lançamento do serviço de terceira geração móvel, a Vodafone Telecel iniciou hoje o serviço comercial de videochamada, que se segue ao serviço de dados em 3G, anunciado em Fevereiro deste ano. A operadora do Grupo Vodafone antecipa assim em dois meses a data definida pela Anacom para o arranque do serviço.



António Carrapatoso, presidente da Vodafone em Portugal, admitiu que a antecipação do lançamento se destina a ganhar mais cedo a experiência da operação da rede, apesar de esta estar já em piloto deste final de Dezembro de 2003. Mas mais do que o Euro 2004, a operadora está a apostar no Rock in Rio, onde pretende fazer algumas demonstrações já que é ai que encontra o segmento de utilizadores mais jovens que são normalmente early adopters das tecnologias.



Para já o serviço lançado é a videochamada, para além de conteúdos enriquecidos no portal Vodafone Live, onde se incluem clips de vídeo e televisão em directo. A Vodafone realizou durante a apresentação algumas chamadas de vídeo, com o Porto, Coimbra e Faro, mas nem todas correram da melhor forma.



"O UMTS ainda vai demorar algum tempo a estabilizar, tal como aconteceu com o GSM", lembrou António Carrapatoso, reforçando porém a ideia de que a Vodafone está certa de que vai responder integralmente às expectativas dos seus clientes. "A videochamada tem ainda muito a melhorar, mas cumprimos as condições mínimas para o lançamento, sem exagerar nas promessas", explicou ainda o Presidente da Vodafone Portugal.



Dez por cento dos clientes em UMTS até final de 2005

Com o UMTS a Vodafone Portugal espera consolidar e reforçar a sua actual quota de mercado, que estima ser actualmente de 34 por cento. Admitindo que a mudança para o 3G da base de clientes GSM é um processo gradual, a empresa espera ter até 2005 cerca de 10 por cento da sua base de clientes transitada para o 3G, afirmou António Carrapatoso. "Em 5 anos mais de 50 por cento dos clientes em Portugal terão 3G e em 10 anos estes serão 80, 90 ou mesmo 100%", adiantou ainda.


A Vodafone Portugal é a segunda operadora do Grupo Vodafone a lançar o UMTS na Europa, em simultâneo com a Alemanha. Para já a cobertura de rede está garantida na Grande Lisboa e Grande Porto, assim como em Coimbra, Aveiro, Braga, Faro e nas principais zonas de veraneio no Algarve. Esta cobertura será progressivamente alargada às principais capitais de distrito até ao final do ano.



"A expansão da rede será mais ou menos acelerada conforme a adesão dos clientes ao serviço", afirmou António Coimbra, director de marketing da empresa. No total a Vodafone Portugal trem a funcionar já 660 estações base, mas em Julho do próximo ano a empresa deverá ter mais de mil, sendo nessa data que a Anacom irá verificar se os operadores estão a cumprir os compromissos definidos nas licenças.



António Coimbra garantiu ainda que a rede 3G da Vodafone é a melhor de entre os três operadores licenciados para o UMTS e a mais perfeitamente integrada com a actual rede GSM, sendo a única que permite a mudança automática de uma chamada de voz entre GSM e UMTS sem perder a ligação.



A Vodafone vai colocar no mercado terminais Samsung Z105, disponíveis em mais de 100 pontos de venda pelo preço de 690 euros (IVA incluído). Até 30 de Junho os clientes que comprarem dois equipamentos gozam de desconto de 50 por cento no segundo terminal, podendo depois fazer até dia 1 de Dezembro o upgrade para novos modelos com um novo desconto de 50 por cento. Os preços dos serviços são os mesmos praticados no GSM, sendo a navegação no portal Vodafone Live gratuita e as videochamadas cobradas ao mesmo valor das chamadas de voz.

Notícias Relacionadas:

2004-04-19 - TMN lança UMTS e anuncia cobertura alargada para Euro 2004


2004-02-17 - Mobile Connect Card introduz primeiro serviço 3G de dados em Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.