O VoIP, os acessos fixos suportados em tecnologia GSM/UMTS e a fibra óptica compensaram no segundo trimestre do ano a diminuição registada no número de acesso analógicos no serviço fixo de telefonia e nos acessos RDIS, primários e fraccionados, permitindo que no final de Junho o número de subscrições de telefone fixo aumentasse, face aos três meses anteriores.



De acordo com dados disponibilizados pela Anacom, no final de Junho existam 4,2 milhões de acessos fixos, mais 1,3 por cento que no trimestre anterior. Face ao mesmo período do ano passado a variação é de 5,7 por cento. É também nesta comparação que o crescimento do VoIP assume maior expressão, com um crescimento de 132 por cento no número de acessos.
Tecnologias como o GSM/UMTS, usadas em ambiente fixo cresceram no mesmo período 6,6 por cento.



Outro factor destacado pelo regulador, com impacto positivo na retoma do crescimento do número de linhas fixas é a adesão crescente dos utilizadores a serviços de triple play, que combinam o acesso à Internet e a TV por subscrição, com telefone fixo.



Por empresas, a PT continua a deter a maior quota de acessos, gerindo 61,8 por cento das contas de telefonia fixa, embora a perder mercado, 1,2 por cento face aos três meses anteriores e 5,4 por cento, face ao mesmo trimestre do ano passado.



Numa análise por clientes, a quota da PT baixa para os 55,3 por cento. Entre os chamados operadores alternativos, a Zon e a Optimus partilham as maiores quotas, ambas com 16 por cento do mercado.



A esmagadora maioria dos clientes de serviços fixos, 3,5 milhões, beneficiam de ofertas em acesso directo, mais 7 por cento que na mesma altura do ano passado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.