Oficialmente inaugurado no passado dia 23 Janeiro, o novo centro de formação the.edge promete inovar com os seus cursos de tecnologias de imagem digital e, nomeadamente, com a aposta na área da animação de personagens e efeitos visuais para televisão e cinema.



A the.edge oferece formação específica para designers, arquitectos e profissionais da área do new media, e para todos aqueles que queiram iniciar-se no mundo da imagem digital, apostando em cursos rápidos e intensivos em áreas mais tradicionais como o Web Design, Graphic Design e multimédia, mas também em sectores mais complexos como o 3D Character Design and Animation, Architect/Industrial Visualization, Combustion for Architects, entre outros.



O projecto foi em grande parte possível graças à parceria com a Discreet, uma divisão da Autodesk especializada no desenvolvimento de software profissional na área da imagem, nomeadamente o 3D Studio Max, tal como foi referido por Luís Serra Santos, responsável da the.edge, em entrevista ao TeK.



TeK: Como surgiu a parceria com a Discreet?

Luís Serra Santos:
Acredito que a Discreet representa a direcção corrente no mercado da visualização, no mercado dos jogos, no mercado da Web ao nível do 3D e no mercado de efeitos visuais. Para mim, que já estou nesta área há muitos anos, o 3D Studio Max é realmente o melhor produto no mercado. É um produto de venda elevada e é verdade que às vezes os produtos mais vendidos sofrem um bocadinho do síndroma "se é o mais vendido, não deve ser o melhor". Acho que é realmente o programa a escolher, é o programa mais versátil, mais poderoso em modulação e "renderização" neste momento, por exemplo. Num único pacote podemos encontrar tudo isso.
A parceria com a Discreet não advém só do facto de já trabalharmos juntos há muitos anos. Achamos que a Discreet tem a visão correcta e está no caminho certo. Aliás, se falar a qualquer pós-produtora de vídeo, com um profissional da área dos efeitos visuais, a empresa é imediatamente reconhecida. São poucas as marcas com tanto carisma e importância perante o seu público-alvo como a Discreet.



TeK: Em que termos de baseia esta parceria?
L.S.S.:
A Discreet fornece-nos obviamente as licenças, que estão de acordo com o que o produto vale. Isso para nós é uma vantagem enorme, podemos dar de facto os cursos, mas não nos fornece só isso. Um dos aspectos principais é a preocupação da Discreet de formação na the.edge: dá-nos todo o apoio de que necessitemos, não só ao nível da formação de formadores, mas também por exemplo em termos de marketing. É uma companhia que "acarinha" muito as empresas suas parceiras, que são poucas, mas são empresas em quem confia.



TeK: E quais pensa terem sido as razões para a Discreet apostar em vocês, já que pelos vistos a selecção é bastante criteriosa?

L.S.S.:
Não é com certeza amizade... Penso que a Discreet só aposta em centros de formação que forneçam a garantia de lhe prestar um bom serviço. Ou seja só investimos num software quando sabemos que vamos tirar o máximo partido dele, se soubermos utilizá-lo. A Discreet preocupa-se com o ensino do seu software e parece confiar em nós para essa função.



TeK: De onde surgiu a ideia de criar a the.edge?
L.S.S.:
A criação da the.edge parte de três pressupostos básicos: não existia uma escola deste tipo - só dedicada à formação em tecnologias avançadas de imagem digital; por outro lado, verifica-se uma procura crescente de cursos na área da imagem digital, comprovada pela crescente dispersão de cursos nesta área em qualquer centro de ensino em informática; e por último dar apoio credível em termos práticos às instituições de ensino superior, públicas ou privadas, na área do design, arquitectura e new media.



TeK: Entre os cursos que disponibilizam qual pensa ou quais pensa serem aqueles que terão mais procura?
L.S.S.:
Eu diria que quatro produtos, graphic design, web design, 3D S Max e a área de CAD. Esperamos também alguma procura entre os cursos que não existiam antes, cursos mais complexos como a animação de personagens.



TeK: Qual o investimento necessário para frequentar um curso the.edge?
L.S.S.:
Os cursos duram aproximadamente 20 dias úteis, com uma carga diária de três horas e meia. O preço médio de um curso ronda os 650 euros. Os estudantes de arquitectura, de design e de artes visuais têm um desconto fixo de 30 por cento. Os estudantes universitários das restantes áreas podem beneficiar de uma redução de 10 por cento.



TeK: A empresa já está a "funcionar"?
L.S.S.:
Temos cursos a funcionar desde o passado dia 6 de Janeiro. De 15 em 15 dias começamos uma acção de formação, desde que tenhamos um número mínimo de cinco inscritos. Se não o atingirmos o curso é adiado.



TeK: E qual o retorno obtido nestas perto de três semanas de actividade? O negócio está a corresponder às expectativas neste curto período de tempo?
L.S.S.:
Ficamos surpreendidos com a procura por parte das empresas. Tem sido superior face ao que prevíamos. Tendo em conta a actual situação do mercado, numa altura em que as empresas não têm muito dinheiro para gastar e sabendo que a formação é sempre remetida para último plano, ficámos surpresos. Esta "procura empresarial" é mais sentida relativamente aos cursos mais complexos que antes não existiam em Portugal e que disponibilizamos agora.




Patrícia Calé

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.