Por Daniel Cruz *



No mundo do cloud computing, o departamento de TI precisa de ser ágil. Os CIO devem tornar-se mais sensíveis às necessidades da empresa, sob risco de existir uma grande ruptura no seu trabalho.


Até alterações relativamente pequenas podem ter um impacto significativo na forma como a sua empresa trabalha. De qualquer maneira, a transição para a cloud está longe de ser uma mudança pequena: o seu impacto é considerável e de ruptura, mas no bom sentido. É um desafio que requer adaptação, o que mexe com as nossas noções Darwinísticas de como os negócios evoluem, lutam para sobreviver e tornar-se mais fortes.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Quando uma empresa faz a transição de um modelo de negócios mais tradicional para um mais ágil e com base na cloud, a mudança mais óbvia envolve o papel das TI. Tradicionalmente limitados a um papel muito específico dentro da organização, as TI eram o departamento apenas recordado quando surgia algum problema informático.


Actualmente, a mudança para a cloud coloca-o no centro da organização. Quando todas a decisões tomadas em todos os departamentos requerem um conhecimento básico das TI para funcionarem bem, perceberá que a transição para a cloud é também uma mudança no próprio ADN da empresa.


A empresa baseada na cloud não é apenas mais ágil do que os seus concorrentes. Toma também decisões mais complexas, ao nível do planeamento de negócios, possuindo uma equipa de trabalho mais informada e hábil, bem como um departamento de TI mais ágil - altamente sensível às necessidades imediatas da empresa. Esta é uma situação muito pouco usual, frequentemente governada por três tipos distintos de decisões estratégicas:





  • Novas oportunidades - A alteração para a cloud oferece oportunidades bastante promissoras para abrir o acesso aos dados. As TI têm aqui um papel central, por exemplo, a assegurar a cloud e a certificar-se de que as tecnologias estão completamente integradas em toda a empresa. Assim, o seu papel deixa de ser apenas "mexer nos computadores".



  • Capacidade de estabelecimento de estratégias de negócio - Tradicionalmente, as TI são um centro de custos. O departamento é visto como gastador de recursos, ao invés de uma máquina de lucro, sendo esta a razão para ter invariavelmente falta de pessoal e/ou poucos recursos. A mudança para a cloud altera tudo isto, conferindo às TI um papel de Especialista, cuja contribuição pode ser fulcral em vários aspectos da empresa.



  • Outsourcing estratégico - A palavra outsourcing é proibida na empresa, particularmente no que respeita às TI, com todas as implicações de segurança inerentes. No entanto, a mudança para a cloud oferece mais oportunidades para aspectos específicos de computing empresarial.


Se tudo isto soa como se a transição para a cloud fosse uma mudança de paradigma para uma empresa, é porque é isso mesmo. Significa mais velocidade, agilidade e inteligência na forma como a empresa trabalha.

* Territory Manager da NetApp Portugal

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.