A Nokia apresentou este ano uma nova linha de telefones dual-sim, que já começaram a chegar a Portugal. O TeK testou dois, ambos máquinas simples mas eficientes naquelas que são (tradicionalmente) as principais tarefas de um telefone: telefonar e enviar mensagens.

Tanto o X1-01 como o C2-00 se encontram atualmente à venda em lojas nacionais, com preços abaixo dos 80 euros. O valor é, de resto, um dos pontos fulcrais destes produtos, dirigidos a um público que não procura propriamente "tecnologia de ponta", mas antes um equipamento capaz de assegurar as tarefas básicas de forma fiável. E, tanto quanto pudemos perceber, com isso pode contar.

Ambos os modelos garantem, por exemplo, bateria para várias horas em conversação: 13 horas, no caso do X1-01, e 5,75 horas, para o C2-00. Em standby a duração vai até aos 43 ou 19 dias, respetivamente. Os números são os fornecidos pela marca e a diferença pode ser explicada se olharmos às funcionalidades oferecida por cada um dos equipamentos.

[caption]Nokia X1-01 e Nokia C2-00. Imagem TeK[/caption]

O X1-01 é assumidamente dirigido a um público mais jovem, colocando especial enfase nas capacidades ao nível de reprodução de música - para a qual assegura até 36 horas de autonomia.

[caption]Nokia X1-01. Rádio FM. Imagem Nokia[/caption]

A escuta pode ser feita com ajuda de um recetor de rádio FM integrado, com um interface que nos agradou, ou através da aplicação destinada à leitura de ficheiros MP3. A segunda opção implica ter um cartão microSD (até 18 GB), uma vez que o equipamento não oferece conectividade Bluetooth, micro USB ou acesso à Internet.

O telefone é comercializado com auriculares incluídos, que vai precisar de ligar caso queira ouvir rádio. Devemos confessar que o som se revelou melhor que o esperado, mas se a ideia for ouvir músicas guardadas no telefone, pode ainda recorrer à coluna colocada na parte de trás do dispositivo, cuja prestação sonora promete não deixar ficar mal o utilizador em batalhas pelo ensurdecimento alheio. Conte também com três teclas, do lado esquerdo, dedicadas a controlar o rádio e leitor MP3.

[caption]Nokia X1-01. Imagem TeK[/caption]

Outra das particularidades deste dispositivo - a fazer lembrar modelos anteriores de entrada de gama da Nokia, mas com um design mais apelativo - é a inclusão de uma lanterna no topo do equipamento.

À parte destas especificidades e do facto de poder funcionar com dois cartões SIM em simultâneo, apresenta-se como um dispositivo bastante simples na utilização e pretensões. E recupera clássicos como o Snake, aqui na versão Xenzia. Os adeptos de jogos simples e/ou gráficos retro podem ainda tentar o Sudoku e o Beach Rally.

Subordinados à temática da música há mais três jogos: Music League, Keyboard Master e Tone Wizard, nos quais não nos saímos especialmente bem, pelo que nos vamos abster de comentários potencialmente embaraçosos.

No menu Extras estão os clássicos Lembretes, Agenda, Calculadora, Conversor, Temporizador (útil para quem não gosta de deixar a massa cozer demais, por exemplo), Cronómetro, Compositor (de toques) e ainda uma folha de cálculos para registar as despesas.

[caption]Nokia X1-01. Imagem TeK[/caption]

Fique ainda a saber que pode personalizar o fundo e cores do ecrã e menus, gerir várias listas de telefones e trocar SMS em formato de chat (só não nos pergunte porque é que haveria de querer fazê-lo). Pode esquecer as MMS. Existe uma opção para mensagens de imagens, mas são daquelas a lembrar os cliparts do Word. Note-se que este telefone também não tem câmara.

O que ele tem são bons microfones e altifalantes, um dicionário e teclas fáceis de usar e um ecrã que não compromete nenhuma das funções que se propõe desempenhar - à exceção talvez do exercício de kitsch que representa jogar Beach Rally. Tudo à boa moda antiga.

[caption]Nokia X1-01. Beach Rally e Snake Xenzia. Imagem TeK[/caption]

Para quem fica com a lagrimita nostálgica no canto do olho com a ideia de voltar a interfaces simples e despretensiosos mas não está disposto a abdicar das MMS, a escolha deverá passar antes pelo C2-00, embora o preço deste também seja (pelo menos) 20 euros mais alto.

Tanto quanto pudemos aferir, o X1-01 é comercializado pela Optimus ao valor de 54,90 euros, estando disponível apenas em cinzento escuro (a mesma cor que nos foi dada a "provar"). Em lojas online como a Worten ou Fnac custa 59,90 euros, sendo que nesta última se encontra também para venda a versão com a tampa traseira em vermelho.

[caption]Nokia X1-01. Imagem TeK[/caption]

O C2-00 não está à venda em operadores, sendo comercializado por 79,90 nas lojas online que visitámos.

[caption]C2-00. Imagem TeK[/caption]

Para além de receber mensagens com fotografias - com as limitações ao nível da visualização que a fraca resolução do ecrã (128x160 pixéis) lhe impõe - integra uma câmara para que as possa tirar o próprio utilizador. A resolução é VGA, pelo que não aconselhamos a sua reprodução em tamanho maior que o apresentado no telemóvel. O resultado pode ser estranho, principalmente com modelos humanos. Sim, nós tentámos. Não, não vamos mostrar.

Este modelo oferece também a possibilidade de navegar na Web. Mas só deve fazê-lo em caso de necessidade… e se for paciente. O aviso prende-se com o facto de a ligação não ser 3G, mas sim HSCSD (velocidade máxima de 43,2 Kbps) e GPRS.

O browser incluído é o Opera mini 4.0, que desempenha a sua função em condições aceitáveis face ao dispositivo em questão. As páginas otimizadas para versão mobile não ofereceram dificuldades à navegação. O pior são as outras. Aceder, por exemplo, a redes sociais (como o Facebook) pode ser desesperante. O máximo que conseguirá ver são as atualizações de estado sob a forma de texto e não é garantido que parte delas não estejam tapadas por outros trechos de textos, menus e botões em desordem.

[caption]Nokia C2-00. Imagem TeK[/caption]

O telefone assegura também o suporte ao email (SMTP, IMAP4, POP3), mas nós não chegámos a experimentar a funcionalidade, pelo que vamos abster-nos de tecer considerações.

Ao nível da conectividade vale ainda a pena realçar que neste equipamento já é possível contar com facilitadores como o Bluetooth e a entrada microUSB. Suporta também cartões MicroSD até 32 GB.

Outra das singularidades é a possibilidade de um dos dois cartões SIM que suporta ser substituído sem necessidade de desligar o equipamento e levantar a bateria - isto porque enquanto um dos SIM é colocado debaixo da bateria, o outro é introduzido na lateral do telefone.

Mencionámos atrás que a resolução do ecrã não é espetacular, mas é preciso notar que é superior ao X1-01 e que durante a navegação nos menus e utilização geral do telemóvel se apresenta como suficiente. Até pode ter imagens com algum detalhe como pano de fundo do ecrã principal.

[caption]Nokia C2-00. Imagem TeK[/caption]

O menu conta também com uns ícones com maior detalhe, neste caso com uma área nomeada Aplicações, onde se escondem, não só as (Minhas Aplicações) descarregadas da Internet através do Nokia.mobi, como as subcategorias Jogos (Snake III, Block'd, Space Mahjong), Despertador, Agenda, Calculadora, Galeria, Gravador, Lista de Tarefas, Notas, Temporizador e Cronómetro.

[caption]Nokia C2-00. Imagem TeK[/caption]
Há ainda o Gestor de despesas e um relógio com diferentes fusos horários.

Na Galeria poderá encontrar não apenas fotografias tiradas por si ou carregadas para o telefone, mas também ficheiros de música, gravações de áudio e vídeos - que, mais uma vez, podem ser captados com a câmara do telefone (com som) ou descarregados da Internet, através do serviço Nokia.mobi.

Para além dos ficheiros de música, pode ouvir rádio, desde que ligue os auriculares (é o fio que funciona como antena, explica o telefone), os que são fornecidos na caixa do equipamento ou uns que tenha em casa.

Joana Martins Fernandes

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.