Chega amanhã às redes dos operadores e à loja oficial da Apple em Portugal a versão S do iPhone 4. Pela redação do TeK o dispositivo - cedido pela Vodafone - já passou e embora a visita ainda seja recém-chegada, já podemos partilhar algumas impressões sobre o smartphone que a Apple mostrou ao mundo no passado dia 4 de outubro.



À vista desarmada (e com o equipamento desligado) ninguém diria que o iPhone 4S é um novo iPhone. Até porque três gramas de diferença no peso não são propriamente algo que dê nas vistas e na verdade esta é praticamente a única diferença entre as duas versões 4 ao nível do design, dos materiais e de todo o aspeto.



Com o dispositivo ligado as diferenças já se notam. Desde logo, porque o iOS 5 que alimenta o 4S, está mais composto no que se refere às aplicações integradas de raiz, uma evolução que não deixa margens para dúvidas quando desliza entre ecrãs e que chama a atenção sobretudo se pensarmos nas versões maias antigas do sistema operativo.



Marcas interessantes do novo iOS nesta nova versão são sem dúvida o novo serviços de Mensagens ou o Quiosque (em inglês NewsStand). O primeiro é uma espécie de serviço de mensagens instantâneas para usar com outros "Apples", sejam eles donos de um iPhone, iPad ou iPod touch.



Permite trocar não apenas texto, mas também fotos ou vídeos e informações de contactos ou localização de forma intuitiva. De um para outro, ou de um para muitos é simples de usar e a utilidade só pode ficar comprometida se no seu grupo de contactos não predominarem as linhas Apple…

[caption]Nome da imagem[/caption]

O Quiosque também se revela uma boa forma de ter acesso facilitado aos títulos subscritos na loja de aplicações da marca. Mas, das características do iOS 5 - prestes a ser atualizado para resolver problemas com o software, que influenciam (negativamente) a autonomia da bateria - já falámos em detalhe numa montra, que pode ver ou rever aqui.



Assim, passamos ao que mais nos impressionou em toda a experiência com o novo 4S: a qualidade dos gráficos nos jogos e a resposta do equipamento, para além da extraordinária qualidade de imagem. Se nestas três vertentes o iPhone já impressionava, com a introdução do novo chip Dual Core A5 (o mesmo que alimenta o iPad 2) a fasquia subiu mais ainda.



Quando apresentou o equipamento a Apple garantiu que tinha dobrado a potência do iPhone e garantido gráficos até sete vezes mais rápidos. Não ficámos com muitas dúvidas relativamente ao cumprimento da promessa.



Uma das aplicações que explorámos enquanto testámos o equipamento foi a Fotopedia, onde estão reunidas centenas de fotos com muitos dos mais belos lugares do mundo, entre cidades, monumentos, montanhas, animais ou plantas (coleção Heritage). A opção foi sábia, ainda que feita um pouco ao acaso. A qualidade das imagens facilita uma viagem a cada local, mesmo que na verdade não vá além de onde a linha de Sintra o pode levar em mais um rotineiro regresso a casa.



Se nas fotos a sensação de profundidade e de luz que o ecrã transmite nunca deixa de dar nas vistas, nos jogos é a rapidez de resposta do equipamento - bem distantes das experiências que a meio do jogo exigem uma pausa, forçada pelo congelamento da imagem - que sobressai e, claro, a boa definição dos gráficos.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Boa impressão causou também o Siri, o assistente que permite dar ordens de voz ao iPhone e por essa via marcar uma reunião, ordenar uma pesquisa na Internet, ouvir uma música, entre outras coisas.

Embora algumas das capacidades deste assistente personalizado não estejam ainda disponíveis para Portugal, como pesquisar localizações, o resultado da uma parte importante das experiências que fizemos (em inglês) obteve boa nota. Marcar uma reunião, fixar um alarme, criar uma nota, ou ordenar uma pesquisa na web foram alguns dos testes que fizemos com resultados satisfatórios.



O software não é apenas eficaz na capacidade de "perceber as palavras" mas também releva alguma capacidade interpretativa, percebendo o que se pede sem que a frase o ordene diretamente. Obviamente, também fizemos experiências com o Siri com maus resultados, mas face ao nível médio dos programas com estas características os resultados são bastante positivos.



Ainda tivemos tempo para dar um "saltinho" à câmara do novo iPhone para experimentar a fotografia que passou dos 5 para os 8 megapíxeis, na capacidade máxima e a gravação, que passou dos 720p para 1080p. A qualidade da imagem é a esperada para as características que se conjugam.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Nas fotos é fácil perceber as diferenças explicadas pela Apple na apresentação do dispositivo, face ao modelo anterior, quer ao nível da luz quer da própria rapidez na sequência das imagens que é rápida e estável.



Uma nota ainda para o iCloud. Simples e intuitivo de usar, o serviço de backup que deixa guardar gratuitamente na nuvem até 5 GB de informação, permite não apenas guardar conteúdos das lojas mas também emails, contactos, calendários ou lembretes, opções que o utilizador pode configurar facilmente, uma a uma, diretamente no dispositivo.


O iPhone está à venda em Portugal desde o passado dia 29 de outubro. A estreia aconteceu com a Worten, em versão livre de operador mas com preços muito pouco convidativos. A retalhista vende o 4S por 1.299 euros. Nas ofertas dos operadores e na própria loja online da Apple, os preços são mais simpáticos.



A fabricante já mostrou os seus e cobra 629 euros pelo modelo de 16 GB; 739 euros pelo modelo de 32 GB e 849 euros pelo modelo de 64 GB. Embora mais acessíveis que os da Worten, continuam a ser preços elevados e se para quem ainda não tem um iPhone, mas está com vontade de investir no smartphone, a extravagância pode justificar-se - até vem aí o Natal. Para quem tem um iPhone 4, ou mesmo anteriores, dificilmente, dizemos nós. As diferenças entre os dois modelos são notórias mas não são notáveis.



Os operadores devem revelar também ainda durante o dia de hoje os preços que contam praticar na venda da nova versão do iPhone, esperando-se que existam diversos pacotes de preços, com mais ou menos comunicações incluídas, como é hábito.



TMN, Vodafone e Optimus já garantiram que amanhã acompanham o arranque oficial das vendas da iPhone 4S pela Apple em Portugal e terão também a oferta disponível nas suas redes.

Cristina A. Ferreira



Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.