Durante alguns dias o Nokia C7 seguiu numa das malas das Casa dos Bits. Em trabalho e fim-de-semana, o dispositivo revelou-se um apoio interessante quando há momentos a registar em foto ou vídeo, uma plataforma cómoda para o acesso ao email e um canal diversificado de acesso a notícias e cartaz de actividades culturais.



Carregado com a versão ^3 do sistema operativo Symbian, que só por si traduz um esforço de melhoria da experiência do utilizador, ao nível da interface gráfica, o C7 tem dimensões adequadas para um smartphone que se preze: o ecrã (de 3,5 polegadas AMOLED com 640 x 360 pixéis) é suficiente para ver um vídeo, consultar ou gerir o email, ou ver indicações no mapa, sem que o telefone fique comprometido em termos de peso (130 g) ou estética.



Na sua elegância (117,3 x 56,8 x 10,5 mm), o C7 tem outra característica que vale a pena destacar, no que se refere ao aspecto do hardware: o material usado pela Nokia - aço inoxidável polido e vidro - é manifestamente mais resistente a riscos e sujidades que um iPhone, por exemplo. Não será característica fundamental para comprar um smartphone com um preço tabela acima dos 300 euros, mas pode ser um dado importante para quem tem pouca simpatia por superfícies minadas de dedadas e alguma dificuldade em não perder o smartphone numa mala bem apetrechada de pequenas peças, evitando alguns riscos (mesmo com capa de protecção).

[caption]Nokia C7[/caption]

Entrando no menu por trás do ecrã. Ou neste caso dos ecrãs, porque são três, o utilizador pode navegar entre áreas de conteúdos. Assim, num primeiro ecrã tem acesso directo para contactos, loja Ovi, galeria de imagens, vídeos, Quickoffice, acesso à Internet, mapas, entre outros.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Nos mapas vale a pena destacar a oferta de serviços georeferenciados que ali se concentram. Nesta área pode aceder, por exemplo, aos conteúdos da TimeOut, Guia Michelin e TripAdvisor. Em português e inglês (no caso do TripAdvisor) pode ter acesso a informação sobre restaurantes, espectáculos, hotéis, entre outros. Tudo organizado numa lógica de proximidade em relação à localização do utilizador, com distâncias bem identificadas.



Se optar por sincronizar contas de correio é também neste primeiro ecrã que os respectivos dados vão surgir, bem como a informação em tempo real sobre as contas nas redes sociais. Tudo acessível após a criação de uma conta Ovi, que implica definir um utilizador, uma password e associar um número de telefone.
A configuração do email é bastante simples. Para os serviços web mais conhecidos basta seleccionar o nome do fornecedor e inserir dados de utilizador.



No segundo ecrã experimentámos os teasers de cinema da Paramount e o acesso às listas de música que o utilizador vá criando na área dedicada, provando que o C7 pode mesmo ser uma boa companhia para várias horas ... ou momentos. A pesquisa Web, a lista de chamadas não atendidas e a indicação (e pesquisa) de redes sem fios também reside por aqui.



No último ecrã - na configuração que experimetámos - alojam-se feeds informativos como notícias da BBC, previsões meterológicas, banca de jornais do Sapo ou o Sapo Cinema, que dá acesso a informação sobre estreias e filmes em cartaz.



Como é sabido, a hipótese de personalização é um elemento central dos smartphones pelo que a configuração das aplicações mais acessíveis pode sempre ser alinhada a gosto.



Ao centro das tradicionais teclas para atender e desligar chamadas - que são aliás as únicas na frente do equipamento - uma tecla central leva o utilizador aos menus principais onde voltam a reunir-se teclas de acesso às principais funcionalidades do equipamento. Mais teclas, só as lateriais. Para ligar a máquina fotográfica, controlar o som ou activar o ecrã. Em cima está a tecla para ligar e desligar o equipamento.

[caption]Ferraris[/caption]

Resta dizer que a câmara fotográfica e de vídeo de 8 megapixéis, com capacidade para recolher imagens em alta definição, é uma alternativa fiável para registar imagens de momentos que vale a pena guardar para a história. Seja porque vai andar de Ferrari ou porque vai com a família ao Jardim Zoológico.



Na Loja Ovi pode compor ainda mais a oferta de aplicações do dispositivo, com uma memória interna de 8 GB. As apps estão arrumadas por aplicações, jogos, áudio e vídeo e personalização (papel de parede, temas, tons de toque). Dentro destes menus principais encontrará sempre informação dividida por mais vendidos, gratuitos e novos.


A navegação é simples e intuitiva e a lógica muito idêntica à de outras lojas de aplicações. Para acesso às aplicações gratuitas do serviço o registo apenas com utilizador password e número de telefone é suficiente. Para adquirir conteúdos pagos o utilizador pode escolher entre o débito ao saldo no cartão e cartões de crédito.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.