O aviso foi publicado no site da fabricante, que aplica a regra a partir do dia um de maio. Em vez do elemento único de identificação de cada dispositivo, o UDID, a Apple quer que os programadores utilizem outros mecanismos, como o IDFA (Identifier for Advertising) que foi introduzido com a versão 6 do sistema operativo móvel.



A alteração tem sobretudo a ver com questões de privacidade do utilizador, dando ao utilizador algum controlo sobre a capacidade da aplicação recolher informação sobre os seus gostos e comportamentos, dados que são usados para dirigir publicidade. O utilizador passa a poder optar entre partilhar ou não essa informação, algo que até à data não era possível.



O IDFA também passa a permitir seguir os utilizadores em mais do que um dispositivo, enquanto o código único de dispositivo seguia um dispositivo, podendo misturar informação de preferências que na verdade eram de mais do que um utilizador do mesmo dispositivo.



O aviso de que o UDID deveria deixar de ser utilizado não é novo e já tinha sido feito pla empresa no ano passado. A política de recusa de apps que recorressem a este elemento também já estava a ser feita pela empresa em alguns casos, a partir de um de maio passa a ser aplicada sem exceções.

Escrito ao abrigo do novo Acordo
Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.