Durante sete dias, a cidade Invicta acolhe o ISAP - Intelligent Systems Applications to Power Systems, Conference and Debate, que vai reunir cerca de 100 especialistas nacionais e internacionais em energia e sistemas inteligentes para discutir o âmbito da utilização das ferramentas computacionais nestas áreas.

Pretende-se que o debate contribua para o desenvolvimento de soluções aplicáveis em Portugal, mas também exportáveis para o resto do mundo.

 “Portugal está na linha da frente em termos energéticos. Muitos dos conceitos que desenvolvemos no nosso país há vários anos, como por exemplo as redes inteligentes, estão agora a ser replicados em projetos europeus. Um exemplo é o conceito de Energy Box e a forma como foi implementada em Évora pela EDP”, explica o Vladimiro Miranda, administrador do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e chairman do ISAP.

O keynote speaker principal é José Carlos Príncipe, um dos líderes mundiais na área da neuroengenharia computacional, distinguido como Fellow do IEEE (o mais alto grau profissional conferido no mundo por esta instituição norte-americana), professor na Universidade da Flórida e fundador do Laboratório de Neuroengenharia Computacional, que no dia 14 de setembro, segunda-feira, vai abrir o mote para a discussão com a provocação “São as arquiteturas cognitivas úteis para aplicações em sistemas de energia?”.

Organizado pelo INESC TEC, o ISAP vai decorrer na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.