Ainda em 2013 a Huawei revelou que já estava a trabalhar no 5G e que tinha 600 milhões de dólares reservados para desenvolvimentos relacionados com a tecnologia que vai suceder o 4G, tedno sido uma das primeiras fabricantes mundiais de soluções para redes de telecomunicações a quantificar o investimento previsto para aquela área.

Agora a empresa formalizou a associação à 5G-PPP, uma parceria europeia entre entidades públicas e privadas que nasceu com o objetivo de juntar esforços da indústria e entidades de investigação para promover a liderança tecnológica da região nos desenvolvimentos em torno da próxima geração móvel.

A Huawei vai garantir presença em cinco dos quase 20 projetos já aprovados, que contarão com financiamento da Comissão Europeia e investimento da indústria. Na região a fabricante desafia os gigantes tradicionais da indústria: a Ericsson e a Nokia. A Alcatel-Lucent fazia parte do mesmo grupo mas foi adquirida pela Nokia

Além de dar detalhes relativamente à participação no 5G-PPP, a Huawei também revelou que vai investir 7 milhões de euros no desenvolvimento da tecnologia na região. As redes 5G deverão ser lançadas em 2020.

A Comissão Europeia tem reservados 700 milhões de euros para o desenvolvimento de infraestruturas 5G, no âmbito de um programa de financiamento (associado à 5G-PPP) que já deu luz verde a quase duas dezenas de projetos. Envolvem mais de 100 empresas e um financiamento de 128 milhões de euros.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.