Existe no coração do Porto uma janela para um novo mundo, a qual se abriu ao público em março de 2019. O Virtuaplay é o primeiro centro de entretenimento em realidade virtual na Invicta, no entanto, já tem ambições de expandir o seu conceito um pouco por todo o país. A aposta na realidade virtual tem vindo a conquistar fãs por Portugal, por exemplo, em Lisboa, com a Zero Latency, Lostroom e Virtua Fun a oferecer jogos e experiências neste tipo de tecnologia.

Para a Virtuaplay, a ideia de levar o mundo da realidade virtual para o norte do país surgiu em 2017, no “boom” das Escape Room, o que a levou a pensar numa versão mais tecnológica destas salas desafiantes. Após ter verificado que já existiam espaços de entretenimento em VR na capital lisboeta, esta decidiu estudar as diferentes aplicações desta tecnologia de forma a perceber o que melhor se adequava ao seu caso.

Tal como indica Pedro Marques da Virtuaplay ao SAPO TEK, “depois de algumas visitas a locais do género e a feiras de exposição, em Portugal e no estrangeiro, a fim de testarmos diversos conceitos e equipamentos, decidimos finalmente avançar com a criação da Virtuaplay e com a abertura do primeiro espaço, na cidade do Porto”.

Ao longo de 10 áreas de jogo, na oferta do Virtuaplay incluem-se não só jogos em Free Roam VR, como o Arizona Sunshine LB VR, onde o jogador é transportado para um apocalipse zombie num cenário de deserto, mas também de Escape-Room em Realidade Virtual, contando, por exemplo, com Goblin’s Quest: The Uprising, o primeiro jogo do género em Free Roam VR, onde quem o joga terá de salvar a si e aos seus amigos, transformados em duendes, de um rei tirano.

Além de jogos e experiências já mais habituais em espaços de Arcade VR, a Virtuaplay oferece também Escape the Lost Pyramid e Beyond Medusa´s Gate da série Assassin´s Creed, dois jogos de Escape-Room em realidade virtual que, no território nacional, apenas se encontram neste centro de entretenimento.

"Grande parte das pessoas não sabe o que é nem nunca experimentou a Realidade Virtual e esse é o maior desafio"

De acordo com Pedro Mendes, a exploração comercial da tecnologia VR, a qual é uma área de negócio relativamente recente, apresenta alguns obstáculos ao seu crescimento. Segundo indicou ao SAPO TEK, o desconhecimento por parte do público e a “prevalência de ideias preconcebidas erradas sobre a mesma tecnologia, por exemplo, que provoca enjoos ou promove o isolamento social” dificultam a sua divulgação. No entanto afirma que “à medida que mais pessoas vão experimentando a realidade virtual, mais fácil se tornará o desafio, como antes aconteceu com outros negócios inovadores ou pioneiros que foram crescendo e se tornando habituais”.

No futuro, a empresa quer expandir o seu conceito a outras zonas do país, através da abertura de espaços em regime de franchising, sendo que este é, de acordo com Pedro Mendes, “facilmente adaptável a localidades de diversas dimensões, incluindo as localizadas fora dos grandes centros, onde a oferta de diversão é menor e em que o entretenimento em Realidade Virtual pode colmatar essa lacuna”, isto com uma ênfase na adaptação do espaço a ser criado às características da região em questão, tal como a sua dimensão ou o perfil de consumo da sua população.

Os fãs nortenhos do entretenimento em realidade virtual podem saciar a sua curiosidade e dar um saltinho à Virtuaplay onde os jogos Free Roam e Escape Room VR para multijogadores, os que têm mais procura por parte do público nas palavras de Pedro Mendes, rondam entre os 5 e os 20 euros por pessoa, dependendo do título. Toda a oferta da Virtuaplay pode ser consultada no seu website, sendo que quem visita o seu Facebook pode ficar também a conhecer os diversos passatempos da empresa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.