[caption]DSi[/caption]

Chegou na última sexta-feira à Europa a terceira versão da Nintendo DS, cinco meses depois do lançamento no Japão. A DSi introduz um conjunto de novidades que a tornam mais do que uma simples consola portátil de jogos. O software associado às câmaras de filmar e ao som, bem como a possibilidade de descarregar conteúdos são as três novidades mais relevantes do novo modelo.

O dispositivo conta com duas câmaras de filmar, uma no interior e outra no exterior da concha que acomoda os dois ecrãs de 3,25 polegadas. O software associado permite o reconhecimento automático de rostos e a manipulação das imagens capturadas com várias ferramentas. Às imagens capturadas o utilizador pode adicionar bigode, óculos, mudar o nariz ou escolher umas orelhas novas para si ou para outro fotografado. Também é possível juntar duas fotos numa só ou jogar tirando partido do reconhecimento de movimentos permitido pelas câmaras.

A manipulação de imagens e som é uma espécie de prioridade na DSi que também permite a modificação de fotografias, novas e em arquivo, pela mão do artista por trás da máquina. Os ecrãs de toque dão ao utilizador a possibilidade de usar ele próprio da sua criatividade para adicionar elementos a uma imagem. Tudo num renovado sistema de menus.

[caption]Efeitos com imagens[/caption]

Ao nível do som a nova DSi permite que o utilizador grave pequenos clips de voz até 10 segundos. Estes elementos de som podem ser uma voz ou um instrumento e as possibilidades para os usar são várias, recorrendo aos filtros e aos efeitos já pré-carregados na plataforma.

No que se refere ao som interessa ainda dizer que a DSi também é um leitor de música. Usando um cartão SD o utilizador pode levar para a consola as suas músicas favoritas e ouvi-las, ou mesmo manipulá-las com os mesmos efeitos disponíveis para os sons gravados, embora neste caso não possa gravar os resultados. Uma limitação da DSi é o facto de não permitir a leitura de faixas de música em formato MP3. O formato usado na consola portátil é o AAC, pelo que para ouvir música no dispositivo é necessário converter primeiro os ficheiros nesta tecnologia.

Outra novidade de relevo é a possibilidade de descarregar jogos directamente para o equipamento. Esta é uma possibilidade que a Nintendo já disponibiliza para a Wii e que agora estende ao universo DS com a DSi Shop. Tal como na versão para a Wii, as compras na loja são feitas usando pontos adquiridos nas lojas ou online com cartão de crédito. A Nintendo promete que os conteúdos disponibilizados na loja online serão actualizados semanalmente.

Destaque ainda para uma versão optimizada do browser da Opera - já que se mantém a capacidade de ligação à Internet - nesta nova versão da DS, ligeiramente maior que a anterior, mas mais fina. Ao nível do design é também de destacar a aposta em botões ligeiramente diferentes dos usados nas versões anteriores, menos destacados e sem brilho.

À Europa a consola chega em duas cores: branco e negro, ambas com acabamento em matte. A memória e o processador disponíveis também são diferentes. O processador ARM de 67 MHz e os 4 MB de memória disponíveis na DS Lite dão lugar a um processador ARM de 133MHz na DSi e uma RAM de 16 MB, que pode ser complementada com memória externa em cartão SD.

[caption]Cores DSi[/caption]

No dia em que anunciou a disponibilidade para a Europa de uma nova versão da DS a Nintendo também revelou que vai passar a ter uma representação directa no mercado português.

A fabricante é um dos três grandes nomes das consolas de jogos que tem conseguido ganhar pontos relativamente à concorrência com inovações como a Wii, que pede ao jogador movimento para desempenhar as tarefas dos jogos, mas também na área dos dispositivos portáteis. A linha DS já vendeu em todo o mundo 100 milhões de unidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.