Dizem (as más línguas, provavelmente) que quando o primeiro Angry Birds foi lançado em 2009, a Rovio, sua criadora, estava à beira da falência. A empresa finlandesa, lançada seis anos antes com um nome diferente (Relude), teria acabado de reduzir a sua equipa de meia centena para cerca de uma dezena de elementos, face ao insucesso alcançado pelos seus títulos.

[caption]Nome da imagem[/caption]

O jogo dos "pássaros furiosos" porém veio mudar tudo. Mas não se pense que foi instantâneo: a aplicação terá "penado" durante os seus primeiros três meses de lançamento, gerando poucos downloads, facto que agora não deixa de ser irónico.

Com alguma promoção à mistura, o título para plataformas móveis foi ganhando popularidade, até porque tinha, realmente, todos os argumentos para se transformar num sucesso - como se veio a provar.

[caption]Nome da imagem[/caption]

A história da vingança dos pássaros de várias cores a quem porcos verdes do mal (de maior e menor dimensão, com ou sem bigode), provavelmente fartos da sua dieta alimentar, decidiram roubar ovos, tem conquistado miúdos e graúdos

[caption]Nome da imagem[/caption]

A fórmula que mistura uma mecânica simples, mas desafiante, mesmo para os jogadores mais experientes, com cenários coloridos e personagens carismáticas, a par de um índice de jogabilidade elevado parece fazer a diferença, ou não poderíamos falar de todos os downloads já feitos.

O Angry Birds tem quatro versões: o título original, a edição especial Angry Birds Seasons, que celebra diferentes acontecimentos mundiais, o Angry Birds Rio, em que a temática é baseada no filme Rio, da Dreamworks; e o recém-lançado Angry Birds Space, em que os pássaros levam a sua vingança para fora da esfera terrestre.

Juntas, estas versões acabam de alcançar a bela maquia de 1.000.000.000 de downloads, num acontecimento que a sua criadora decidiu agradecer através de um vídeo.

Aliás, a versão mais recente do jogo Angry Birds Space bateu recordes, ao ser descarregada mais de 50 milhões de vezes nos 35 dias seguintes ao seu lançamento, superando as versões anteriores.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Provado está que os dispositivos móveis continuam a ser o cenário por excelência do título da Rovio, num mercado que o próprio jogo ajudou a consolidar, mas a esfera de influência do Angry Birds saltou para outros "ecrãs", alguns ainda mais "palpáveis".

As personagens do Angry Birds também existem em peluche e outros artigos de merchandise, e depois de se associarem ao filme Rio, poderão surgir no grande ecrã com o seu próprio argumento original.

Entretanto vão ser os "atores" principais de uma série animada de 52 episódios, a estrear em outubro "em todas as plataformas possíveis", segundo os responsáveis da Rovio.

Os pássaros apostados em destruir os porcos que lhes roubaram os ovos também chegaram às redes sociais, primeiro ao Google+ e depois ao Facebook, onde, inclusive, já pode ser jogado diretamente a partir da timeline.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Uma das áreas de negócio mais peculiares será, com certeza, a dos parques infantis. O primeiro espaço do género acaba de ser inaugurado na Finlândia (por ser o país de origem da Rovio, claro está), mas segundo os planos iniciais há mais países candidatos a acolherem os parques temáticos, construídos em parceria com o Lappset Group.

[caption]Nome da imagem[/caption]

O primeiro "Angry Birds Land" está dentro do Särkänniemi Adventure Park, na cidade de Tampere, e tem doze brinquedos inspirados no jogo.

Além dos equipamentos, que incluem uma montanha-russa, há Angry Birds para jogar em ecrãs espalhadas pelo local e um espaço denominado Magic Place onde é possível fazer o download de conteúdos especiais do título.

Apesar de parecer, nem só de Angry Birds vive a Rovio e a (querer) prová-lo está o anúncio desta sexta-feira sobre o lançamento de um novo jogo. Inicialmente disponível para plataformas iOS e Android, o Amazing Alex é uma adaptação de Casey's Contraptions, um outro título lançado em 2011.

De acordo com a informação citada pela imprensa internacional, este será um "jogo de construção", onde será necessário criar artefactos e colocar diversos objetos no ecrã para superar distintas provas.

Provavelmente a pergunta não é justa, mas depois da "prestação" do Angry Birds, é inevitável: conseguirá o novo título obter sucesso semelhante?

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Patrícia Calé

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.